JESUS, A PRESENÇA DE DEUS EM MIM


Estava Eli com noventa e oito anos de idade, seus olhos, já fracos, não se moviam mais, e ele não conseguia mais enxergar.  Assim que o encontrou o mensageiro lhe disse: “Estou chegando do campo de batalha; consegui fugir das fileiras e hoje mesmo vim correndo de lá até aqui!” Diante do que Eli indagou-lhe: “O que aconteceu, meu filho?”  E o homem lhe deu a notícia: “Israel teve que fugir dos filisteus, e terrível carnificina, fomos derrotados e seus dois filhos, Hofni e Finéias, estão mortos. Além de tudo, os filisteus tomaram a Arca de Deus!”  Assim que o mensageiro mencionou a Arca de Deus, Eli caiu da cadeira para trás, próximo do portão da cidade, onde estava, quebrou o pescoço, e morreu, porquanto era idoso e obeso. Eli julgou e liderou o povo de Israel durante quarenta anos. A nora de Eli, a esposa de Finéias, estava grávida e já quase na época de ter seu bebê. Quando ela recebeu a notícia de que a Arca de Deus havia sido tomada pelos filisteus e que o seu sogro e seu marido haviam morrido, começou a sentir fortes dores de parto e deu à luz. Ela estava morrendo, mas as mulheres que a ajudavam lhe rogaram: “Tenha coragem! Anima-te, porque tiveste um filho!” Ela, porém, nem conseguiu responder nem dar atenção. Ela deu ao menino o nome de I-Cavod, Icabode, querendo dizer: “Foi-se a Glória de Israel!”, aludindo ao fato de a Arca de Deus ter sido tomada, e por causa da morte de seu sogro e de seu marido. E completou afirmando: “A Glória foi exilada de Israel, porque a Arca de Deus nos foi tirada.” I Samuel 4:15-22

Introdução:

1 – Contexto que antecede os acontecimentos narrados na leitura:

  • O sacerdote Eli fora advertido pelo profeta desconhecido que um terrível juízo da parte de Deus se abateria sobre sua família por sua omissão em relação ao comportamento pecaminoso que seus filhos, Ofini e Finéias praticavam na casa de Deus. Juízo este confirmado através de Samuel, mesmo antes de ser confirmado como profeta.1Sm 2: 27-36/ 3:11-21
  • Israel é derrotado pelos filisteus em uma batalha em Ebenézer. Então os israelitas mandam buscar a “arca da aliança” em Siló e a colocam na frente de batalha. Ofini e Finéias acompanham a arca. Israel, porém sofre nova derrota. Ofini e Finéias são mortos e a arca é capturada, ficando em poder dos inimigos filisteus.1Sm 4: 1-11

2 – Simbolismo da arca

A arca da Aliança era um dos componentes, um dos instrumentos do Tabernáculo, podemos dizer que o elemento principal. Fora construída por ordem de Deus a Moisés e seu artífice-mor foi Bezalel, homem a quem Deus encheu do Espírito com habilidades e inteligência privilegiadas. Ex 37:1-9

A arca da aliança representava a presença de Deus, o trono de Deus. Era colocada no santo dos santos. Do propiciatório, tampa da arca, e no meio dos dois querubins, em posição de honraria, Deus se manifestava ao sacerdote, quando este oferecia o sangue do sacrifício pelos pecados do povo.

Os israelitas criam que aquela arca era a presença de Deus no meio deles. Na conquista da cidade de Jericó, a arca ia à frente do exército levada pelos sacerdotes e ali eles tiveram grande vitória: Jericó foi conquistada.

Dentro da arca havia três elementos:

  • As tábuas da Lei, ou os dez mandamentos entregues por Deus a Moisés no monte Sinal – representavam sua Palavra, os princípios que devem nortear a base de toda ética social e individual. Palavra e princípios invioláveis e através dos quais o homem honra a Deus, a si mesmo e ao próximo.
  • A vara florescida do sacerdote Arão símbolo da autoridade profética, do poder e da vontade de Deus, bem como do frutificar para Deus.

Obs: comentar sobre a revolta de Cora, Datã e Abirão e dos 250 homens no deserto.

  • O maná, depositado em um vaso de ouro, simbolizava a provisão, o suprimento e a restituição que Deus oferece a seus filhos.

O destino final da arca é um mistério. Embora tenha servido aos propósitos de Deus num determinado momento da história, ocorreu o perigo de tornar-se amuleto (ídolo) para o povo. Deus permitiu então que seu destino fosse obscuro, desconhecido, até hoje.

O texto lido no início,  relata a morte de Eli e de sua nora – ambos alarmados pela captura da arca pelos filisteus. Moribunda, ela dá o nome a seu filho de Icabode, ou icabô, que significa: Foi-se a glória, não há glória, ou glória nenhuma. E como suas últimas palavras acrescenta “ Foi-se  a glória de Israel”.

Podemos perceber que para aquela mulher, a captura da arca, significava que Deus fora tirado de Israel e portanto, não havia mais esperança em nada, sem Deus no meio deles.

3 -Jesus é arca da Nova Aliança

Sabemos que a maior manifestação da presença de Deus até agora e´ Jesus Cristo encarnado. Jesus Cristo é a nossa arca: a autoridade, o poder, os princípios, a Palavra ( Ele é o Logos), o suprimento, tudo se resume Nele: Jesus. Todo o tabernáculo e depois o templo eram sombras, simbolismos que apontavam para o Cordeiro, Jesus.

Jesus é nossa arca, a presença constante de Deus em nós através do seu Espírito Santo.

Da mesma maneira como os pecados eram cobertos pela aspersão do sangue sobre o propiciatório, também Cristo, pelo derramamento do seu próprio sangue na cruz, reconciliou os pecadores do mundo inteiro a Deus.

Hb 9:27-28 “E assim como aos homens está ordenado morrer uma só vez, vindo, depois disso o Juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitas pessoas; e aparecerá segunda vez, não mais para eximir o pecado, mas para brindar salvação a todos que o aguardam!” 

Não podemos ficar sem a presença de Deus manifesta em nós, não podemos ficar sem seu Espírito Santo.

Acontece que como o povo de Israel, naquele dia, perderam a arca para os filisteus, nós temos perdido a presença de Deus nos embates deste mundo.

O Tabernáculo não tinha razão de ser sem a arca. Nós não temos razão de ser, sem Jesus e seu Espírito.

4 – Ação da presença de Deus em nós

A presença de Deus determina o estilo de vida cristã que levamos.

A   presença de Deus não procede de coisas que fazemos na igreja, ou de objetos místicos, mas da sua presença constante e genuína arraigada aos nossos corações.

Ser casado é uma coisa, mas existir comunhão constante entre marido e mulher é outra.

A presença de Deus é a forma continua como Deus se manifesta em nós, transformando nossa vida, nosso caráter, atitudes e propósitos.

Como há presença, se não há transformação?

Como temos perdido a presença do Espírito para o inimigo?

  • O pecado nos faz sair da presença de Deus. Temos levado o pecado para dentro de nossas casas. E o que é mais alarmante, estamos como que tão distanciados de Deus que não discernimos mais os seus princípios; Os pecados fizeram como que morada e estão se perpetuando em nós e na sociedade.
  • Levamos uma vida cristã relaxada e sem propósitos.
  • Deixamos que as batalhas da vida nos vençam, pois nossa fé é atrofiada e raquítica.
  • Por desobedecermos a vontade de Deus em prol da nossa própria.
  • Por não valorizarmos a importância do templo.
  • Por acharmos que temos força suficiente e caminhamos em nosso próprio nome.

Por essa e outras ações: Icabode, foi a glória de Deus!

5- Como resgatar a presença de Deus em mim?

A única coisa que nos diferencia dos incrédulos é a presença de Deus em nós.  Precisamos então clamar, nos arrependermos, confessar nossas debilidades e buscar fortalecimento  através dos instrumentos que o próprio Deus nos oferece:, oração, jejum, consagração, conhecimento de Deus; e poderemos contemplar novamente a nuvem da sua presença pairando sobre o lugar secreto da nossa adoração e a vida de Deus , sua presença, começar a brotar novamente em nós.

6 – O que a presença de Deus produz em nós

A presença do Espírito em nós produz movimento, ação, desejo pela obra, pelos perdidos, obediência, frutificação, prosperidade, direção certa, tranquilidade, paz, milagres, garante vitória.

Sem a presença de Deus será inútil o empenho humano.

No reinado de Davi, a arca da aliança, volta para seu lugar devido: Para o centro de Jerusalém. 2 Sm 6.

Que a presença de Deus nunca mais seja perdida, mas ocupe o seu lugar devido no meu e no teu coração.

Efésios 4: 5-6 “ há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, que é sobre todos, por meio de todos e em todos”.

A arca: Presença de Deus

Jesus: Presença de Deus em mim, através do Espírito Santo!

 

 

                                                                         Miss. Helena Paladino

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s