A INGRATIDÃO DE QUEILA


A INGRATIDÃO DE QUEILA

“E foi anunciado a Saul que Davi tinha ido a Queila, e disse Saul: Deus o entregou nas minhas mãos, pois está encerrado, entrando numa cidade de portas e ferrolhos.  Então Saul mandou chamar a todo o povo à peleja, para que descessem a Queila, para cercar a Davi e os seus homens. Sabendo, pois, Davi, que Saul maquinava este mal contra ele, disse a Abiatar, sacerdote: Traze aqui o éfode.  E disse Davi: O SENHOR, Deus de Israel, teu servo tem ouvido que Saul procura vir a Queila, para destruir a cidade por causa de mim.  Entregar-me-ão os cidadãos de Queila na sua mão? Descerá Saul, como o teu servo tem ouvido? Ah! SENHOR Deus de Israel! Faze-o saber ao teu servo. E disse o SENHOR: Descerá.  Disse mais Davi: Entregar-me-ão os cidadãos de Queila, a mim e aos meus homens, nas mãos de Saul? E disse o SENHOR: Entregarão.” I Samuel 23: 7-12

A cidade de Queila estava em grande apuro. Os Filisteus,  velhos inimigos de Israel a haviam tomado, trazendo mortes e saqueando todas as suas plantações.  A tragédia havia se estabelecido.

Davi e seus companheiros, que estava se escondendo do rei Saul foram avisados do acontecimento em Queila, que pedia socorro. Precisavam de ajuda urgentemente.

Davi consultou ao seu Deus, que o autorizou a batalhar contra os Filisteus e derrotá-los. Seus companheiros estavam temerosos, mas ele sabia que Deus lhe daria a vitória.

Davi chega a Queila com seus valentes e inflige grande derrota aos Filisteus, matando-os e expulsando o restante. Queila foi salva da morte por intermédio de Davi e seus valentes. ” Partiu Davi com seus homens a Queila, e pelejou contra os filisteus, e levou todo o gado, e fez grande morticínio entre eles; assim, Davi salvou os moradores de Queila.” I Samuel 23:5

Depois do livramento, Davi ajuda Queila a ser reconstruída, restaurada do mal que infligira seus inimigos. Era tempo de alegria, de paz e prosperidade.

Certo dia, estando Davi a conversar com seus amigos, chega alguém dando-lhe uma péssima noticia: o rei Saul e seu exército estavam vindo para batalhar contra ele e seus companheiros na cidade de Queila.

Creio que Davi pensou, “bem, Queila é cercada, bem protegida, não há como Saul conseguir entrar, se a cidade estiver unida nesse propósito.” Mas para não ter dúvida, como homem de oração que era, resolveu consultar a Deus para ver até onde ia à fidelidade de Queila por tudo que havia recebido dele. “Orou Davi: Ó SENHOR, Deus de Israel, teu servo ouviu que Saul, de fato, procura vir a Queila, para destruir a cidade por causa de mim. Entregar-me-ão os homens de Queila nas mãos dele? Descerá Saul, como o teu servo ouviu? Ah! SENHOR, Deus de Israel, faze-o saber ao teu servo. E disse o SENHOR: Descerá. Perguntou-lhe Davi: Entregar-me-ão os homens de Queila, a mim e aos meus servos, nas mãos de Saul? Respondeu o SENHOR: Entregarão.” I Samuel 23:10-12

Davi ouviu do próprio Deus, que os homens de Queila o entregariam nas mãos de Saul, seu maior inimigo, que queria matá-lo por inveja e ciúme.

Queila significa “a que não enxerga bem, laureada, premiada”. Essa cidade cometeria contra Davi uma grande  ingratidão, logo a ele, que arriscara a própria vida para defendê-la, evitando que fosse destruída por parte de seus inimigos.

Ingratidão, esse é o tema da nossa mensagem, é um dos maiores pecados cometidos hoje em dia.

O livro de Timóteo sugere que seria uma das características da personalidade de muitos homens nos últimos dias, antes do arrebatamento da igreja. “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos…” II Timóteo 3:1,2

Define-se ingratidão como: Falta de reconhecimento, de gratidão; qualidade do que é ingrato. Pagar com ingratidão, não ter reconhecimento. Que não reconhece os benefícios ou favores que recebeu; mal-agradecido.
Que não corresponde aos esforços; infecundo, estéril, improdutivo: terra ingrata.
Existe vários tipos de ingratidão, em vários níveis, de várias formas, mas a pior ingratidão é cometida por aqueles a quem, um dia, devotamos todo amor, todo carinho, investimento não só financeiro, mas o ato de doar-se e devotar todo o tempo e atenção.

É através dos vários tipos de relacionamento que recai a quebra de confiança, de amor, de respeito, e fidelidade,  e de onde se evidencia os traumas promovidos pela ingratidão:

Relações familiares.

  • Pais aos filhos. (carinho, amor, atenção, proteção) Filhos aos pais. Ilustração: da mãe que passou sua vida lavando roupa para pagar a faculdade de seu filho, ao final ele diz aos seus colegas que ela era a sua lavadeira.

Pais são deixados, largados ao final de sua vida. Abandonados, colocados em asilos e  desprezados).

  • Irmãos de sangue. São ingratos uns aos outros, muitas vezes não se perdoando, não devotando o amor devido.
  • Esposos e esposas. Quando ao passar dos anos não reconhecem todos os benefícios de uma relação a dois, as renúncias, o preço pago, e são ingratos com a mulher da mocidade ou com o homem da sua mocidade. Muitas vezes saindo para um outro relacionamento deixando assim, marcas profundas de ingratidão.

Relações trabalhisticas.

  • Patrões ingratos. Que paga um salário degradante, enriquecendo a custa do salário escravo.
  • Funcionários ingratos. Que não reconhece os benefícios prestados pelos patrões que o valoriza com vários investimentos em sua empresa.

Relações sociais.

  • Amizades. Amigos ingratos. Colegas ingratos. Conhecidos. Vizinhos.
  • País, estados e municípios com seus impostos exorbitantes, pouco fazendo para o benefício do cidadão que trabalha a vida inteira pelo progresso de sua terra, no final recebe um ínfimo salário para sua aposentaria, e a passar seus últimos dias numa vida de miséria. Uma tremenda ingratidão.

Relações fraternais.

  • Irmãos na fé. Pastores para com as ovelhas. Ovelhas para com pastores e liderança.
  • Judas foi um dos maiores ingratos, pois mesmo convivendo com o grande pastor Jesus, o traiu por 30 moedas de pratas, cometendo assim o pior ato de sua vida, e posteriormente sua própria morte.
  • Paulo fala dos ingratos que o abandonaram no momento que ele mais precisava estando preso. I Timóteo 4:10,16 “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia, Tito, para a Dalmácia.” Vs 10, “Na minha primeira defesa, ninguém foi a meu favor; antes, todos me abandonaram. Que isto não lhes seja posto em conta!” Vs 16

Ingratidão cometida contra Deus.

Existe vários tipos de ingratidão cometida contra pessoas que amamos, mas a pior ingratidão é contra Deus.

Quais os benefícios que Deus tem feito em nossas vidas?

São muitas as bênção que são distribuídas diariamente para nós, pelo amado Deus.  Podemos citar algumas: saúde e vida. Provisão (casa, alimento, salário). Salvação: (Perdão. Livramento. Alegria). Família:  (Esposo/esposa/filhos/pais) Amigos. Colegas.

“Como o teu nome, ó Deus, assim o teu louvor se estende até aos confins da terra; a tua destra está cheia de justiça.  Alegre-se o monte Sião, exultem as filhas de Judá, por causa dos teus juízos.  Percorrei a Sião, rodeai-a toda, contai-lhe as torres;  notai bem os seus baluartes, observai os seus palácios, para narrardes às gerações vindouras  que este é Deus, o nosso Deus para todo o sempre; ele será nosso guia até à morte.” Salmo 48: 10-14

Deus é benigno mesmo para os ingratos.

“Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.” Lucas 6:35; João 1:11; romanos 1:21-24; salmo 50:23

Como ser gratos a Deus por tudo que nos tem dado?

“Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo? Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR. Cumprirei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo.” Salmo 116:12-14

O salmista nos ensina a fazermos três coisas importantes para sermos gratos a Deus.

1. Tomar o cálice da salvação. (Receber o que Ele tem melhor para nós)

2. Invocar o nome do Senhor. (Cultivar os valores da intimidade com Ele)

3. Cumprir os votos ao Senhor, na presença de todo.  (Testemunhar das suas maravilhas a todos)

Em Lucas 17: 11-19 relata que dez leprosos foram a Jesus buscar a cura, mas somente um desses que se vendo curado, voltou a Jesus dando glória a Deus em voz alta, prostrando-se diante dele e agradecendo-lhe o ocorrido. Jesus afirmou que aquele ato de gratidão lhes trouxe salvação de sua alma.

Quando somos gratos pelos benefícios que recebemos, certamente experimentaremos  o reconhecimento do ato realizado.

A cidade de Queila foi ingrata para com aquele que a salvou (Davi), dando assim mau exemplo. Esse tipo de ação tem que ser abolida de nossas vidas.

Temos que ser gratos a todos aqueles que de alguma maneira, direta ou indiretamente fazem ou fizeram bem a nossa vida. Mas, sobretudo, nossa gratidão tem que ser feita diariamente a Deus que tem nos dado a salvação e o livramento, para vivermos uma vida digna de filho do rei na terra de nossas peregrinações.

“Então, disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador,” Lucas 1:46,47

Pr Francisco Nascimento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s