LÍDERES DA ÚLTIMA HORA: USADOS E APROVADOS


LÍDERES DA ÚLTIMA HORA: USADOS E APROVADOS

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:21-23

Vivemos no tempo do fim, a última hora se aproxima, as trombetas dos céus estão sendo preparadas para a convocação dos anjos, que farão o arrebatamento da igreja, e assim a terra passará pelo período que a Bíblia chama de ‘a grande tribulação’.

O tempo do fim é um período difícil, onde sobrepuja o pecado e a proliferação do mal na terra, onde o bom parecerá mal, e o mau chamará de bom.

Tempo onde os valores éticos serão desprestigiados, a moral cristã será banalizada, e os justos serão ridicularizados, serão tidos como seres retrógados e ultrapassados nos valores pós-modernos.

Muitos líderes reputados como cristãos se levantarão e pregarão coisas contrárias as doutrinas da Bíblia, profetizarão, farão milagres, expelirão demônios, ao ponto de convencerem muitos e arrebanharem multidões ao seu redor.

O espírito de engano cegará milhões ao ponto de não saberem distinguir o falso do verdadeiro, o profeta enganador e do verdadeiro mensageiro de Deus.

Como saber, no meio de milhares de líderes que tem se levantado nesses dias, dizendo-se homens de Deus, se são profetas verdadeiros ou falsos? Como saber se esses homens que muitas vezes conhecemos são aprovados por Deus ou reprovados?

Como saber se minha vida cristã, o que eu sou e o que eu prego são de fato aprovado de Deus, ou se não já estou reprovado por algo que fiz ou que deixei de fazer?

O apóstolo Paulo tinha essa preocupação quando disse: “Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” I Cor  9:27

Em outra parte ele fala da convicção que tinha de que suas obras estavam sendo aprovada por Deus. “Pois a nossa exortação não procede de engano, nem de impureza, nem se baseia em dolo; pelo contrário, visto que fomos aprovados por Deus, a ponto de nos confiar ele o evangelho, assim falamos, não para que agrademos a homens, e sim a Deus, que prova o nosso coração.” I Ts 2:3,4

O objeto maior que produz esse engano em muitos, está justamente naquilo que se vê saltando aos olhos, que produziu o mesmo pecado de Eva que foi fisgada pelos olhos.

A Bíblia fala que os falsos líderes farão coisas extraordinárias aos olhos humanos. Profetizarão em nome do Senhor, farão milagres e expelirão demônios. Esses sinais serão para muitos suficientes como certificados que seus operadores são de fato, enviados de Deus.

“Todos os três pontos demonstram que haverá imitação dos poderes de Cristo e de seus verdadeiros discípulos. Mas todos eles juntos não provam a presença e a aprovação de Deus. Tudo pode ser mera imitação.” Champlin

Em suma, as obras externas têm servido como testemunho autêntico de que ali está um profeta de Deus.

“ A grande lição é que o poder e o sucesso que o mundo vê não serve de critério legítimo sobre o conhecimento que alguém tem de Cristo, e nem mesmo a relação que mantém com Ele. Pesquisas feitas sobre essa questão mostram que tais poderes sempre foram comuns a todas as civilizações, mesmo as separadas da fé cristã.  Portanto, cabe uma palavra de cautela, dirigidas a todos: a própria existência dos fenômenos de natureza verdadeiramente sobrenatural, não é prova de cristianismo autêntico, pois esses fenômenos tem várias fontes, ou seja, a própria personalidade humana em sua porção espiritual, o poder dos demônios e o poder do Espírito de Deus”. R. Champlim

Quando olhamos o contexto de Mateus 7:21-23 no ensino de Jesus aos seus discípulos vamos identificar vários indicativos de como distinguir o falso ou verdadeiro profeta de Deus.

O primeiro ensino que Jesus nos passa é que não devemos entrar pela porta larga, mas a estreita, referindo-se as nossas escolhas em seguir-mos sempre na Sua vontade e não nas entradas que o mundo com seus pecados oferecem, e as facilitações de um evangelho sem sacrifícios, sem renúncias. Vs 13,14

O segundo ensino é do discernimento que devemos exercer, é olharmos os frutos interiores, frutos de caráter daqueles que se apresentam como profetas de Deus. “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?” Mateus 7:15,16

O que somos é mais importante do que o que fazemos. Porque o que somos é que revela o nosso caráter e as nossas motivações.

As obras têm muitas motivações que só Deus sabe. “Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulação às minhas cadeias.” Fil 1:15-17; Atos 20:28-35

Ser é mais importante que  fazer. “Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim aquele a quem o Senhor louva.” II Cor 10:18

“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” II Tm 2:15

Há uma grande aceitação por parte de muitos líderes no relativismo teológico onde tudo é permitido e aceitável, desde que se mostre frutos externos, frutos que enchem os olhos e também os bolsos.

Há uma palavra de julgamento aos que assim procedem levando multidões ao engano e tentando passar-se por discípulos de Cristo.

“ Naquele dia” Mt 11:24 No dia do juízo, esses falsos obreiros prestarão contas daquilo que Deus não mandou falar ou fazer.  “Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” MT 7:23

“Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim,” João 10:14

Como conhecer os verdadeiros discípulos de Cristo, ou melhor, como saber se no dia do juízo serei tido como aprovado por Deus através de minhas obras?

A resposta a essas perguntas está no próprio texto de Mateus 7:21: Fazendo a vontade de Deus ” mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”

Experimentando (praticando) a vontade de Deus. “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Rm 12:1,2;

A vontade de Deus para ser cumprida nos leva ao comprometimento do ser integral: espírito, alma e corpo. “O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”I Ts 5:23

Procurar compreender qual a vontade de Deus. “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;…. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor. Ef 5:1,17

Compreender a vontade de Deus é promover através de seu comportamento a prática dos valores que são aceitáveis e aprovados por ele. Ou como o próprio apóstolo Paulo nos incita a fazermos.  “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.”

Em Efésios cinco Paulo nos dar várias práticas que são para serem exercidas pelos que buscam fazer a vontade Deus.

O que se deve fazer:  “Andar em Amor…” Vs 2 “ Andar como Filhos da Luz…” Vs 8 (bondade, justiça e verdade) Vs 9 “Andar como sábios…” Vs 15 “ Reprovar as obras das trevas”. Vs 11 “ Aproveitar bem o tempo..” Vs 16 “ Encher-se do Espírito Santo”. Vs 18 “ Falar uns ao outros com salmos, cantar cânticos espirituais de todo coração” Vs 19  “ Dando sempre graças ao Senhor, por tudo em nome de Jesus Cristo” Vs 20

O que não se deve praticar: “Impudicícia, impureza, cobiça..” Vs 3 “ Conversação torpe, palavras vãs ou chacarrice…” Vs 4 “Incontinente e avarento” Vs 5 “ Não se associar com os maus elementos..” Vs 11 “Não se embriagar com o vinho” Vs 18

Nas relações fraternais: “Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” Vs 21

Nas relações familiares: Esposa deve obedecer ao marido. E o marido amar a esposa como Cristo amou a sua igreja. Vs 22,23 Os filhos devem obedecer e  honrar seus pais. E os pais não deve provocar seus filhos  a ira. Ef 6 :1-4

Relações trabalhísticas. Empregados devem trabalhar com zelo e dedicação obedecendo aos seus empregadores. Os empregadores devem tratar bem seus empregados não tratando com ameaças. Ef 6: 5-9

Como percebemos, fazer a vontade de Deus implica no conjunto de comportamento e ações do nosso ser integral, tanto naquilo que julgamos ser na nossa vida espiritual, como também em nossas relações sociais e fraternais. “Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado, para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus.” I Pedro 4:1,2

“Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” Fil 2:13;

Devemos sempre buscar através da oração o pleno conhecimento de sua vontade. “Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual;” Cl 1:9;

 “Saúda-vos Epafras, que é dentre vós, servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas orações, para que vos conserveis perfeitos e plenamente convictos em toda a vontade de Deus.” Colossenses 4:12

O que faz a vontade de Deus permanece eternamente. ” Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente.” I João 2:17

E também é reconhecido como aprovado por Ele. “Aquele que deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens.” Rm 14:18;  “Saudai Apeles, aprovado em Cristo. Saudai os da casa de Aristóbulo.” Rm 16:10

A nossa preocupação como líder no trabalho cristão, não é somente discernirmos os enganadores que se apresentam transvertidos de cordeiros, mas por dentro são lobos vorazes, mas também vigiarmos  sempre nosso comportamento a fim de não sermos reprovados por Deus no dia do juízo.

Que o amado Deus, levante líderes nesse tempo do fim, comprometido com sua obra, com o coração abrasado pelo Espírito Santo, sempre buscando fazer a vontade daquele a quem devemos dar honra, glória e louvor eternamente.

Deus precisa de líderes assim. Você é esse líder? Deus pode contar com você?

Pr Francisco Nascimento

Um comentário sobre “LÍDERES DA ÚLTIMA HORA: USADOS E APROVADOS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s