A DOR DESCONHECIDA


A DOR DESCONHECIDA

 “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face”. Salmos 42:5

         Existem momentos em nossa vida, onde não conseguimos  entender as causas do  pesar, que devagarzinho ou subitamente, assalta nossa alma e nos deixa perturbados, mergulhados numa desolação interminável. Uma dor interior inexplicável, sentimentos de tristeza, solidão e vazio, reações súbitas, onde  nos desconhecemos e causamos perplexidade  até aqueles que  julgam nos conhecer muito bem.

         Acredito que eram esses os sentimentos do rei Davi, ao expressar-se nesse salmo. Ele externa muito bem o estado  caótico  de um espírito cercado pela tristeza de sentir  Deus distante, silencioso e tardio em socorrê-lo .

Os anseios e desejos do salmista

Há um clamor suspirador: ele deseja veementemente, almeja, tem saudades, exprimi-se com tristeza. Vs 1

Há sede de Deus: o desejo do salmista de um dia retornar a comunhão com Deus, e voltar à sua Pátria e ao Templo é manifesto através da pergunta: “Quando irei e verei perante a face de Deus?” Vs. 2,3.

Há muitas lembranças que marcaram o contato com Deus. V. 4 “Lembro-me destas cousas…”.

         – Da comunhão com Deus, da comunhão com os irmãos, da ida ao Templo em procissão, adorando e glorificando a Deus.

            – Da presença de Deus  “Lembro-me de ti”. Vs 6.. Nas terras do Jordão, nos montes do Hermom,  no outeiro de Mizar.

O homem só tem paz no coração quando está junto de Deus; longe d’Ele há um grande vazio, tristeza e solidão.

A natureza dos sofrimentos do salmista

Não existe dor sem causa. Com o rei Davi não poderia ser diferente. Ao longo de seu lamento ele expõe as causas do seu abatimento:

  • Opressão dos inimigos, zombaria. Sl 42 Vs. 3,10.

  • Abatimento, depressão, perturbação, inquietação. “Porque te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim”.  Vs 5(Jerusalém).

  •  O peso da mão de Deus. vs. 7.

  •  Uma nação contra. Sl. 43:1.

  •  Injustiças, acusações falsas. Sl 43:1, 2.

 As indagações do salmista

  • O salmista não estava satisfeito com seu estado espiritual. Quem havia experimentado tanto dos sinais e das misericórdias de um Deus poderoso e longânimo, não poderia reduzir-se à desolação de um espírito  amargurado, pois   aquele   não era o  ideal  de Deus para  ele.

    Questionamento pessoal, Sl. 42:5; 11; 43:5.

  • “Por que estás abatida…?.  Por que te perturbas dentro em mim?

  • Por que hei de andar lamentando sob a opressão dos inimigos?

  •  Por que me rejeitas?” Sl. 42:9; 43:2.

Havia um forte  fundamento de fé em Davi

  • Esperança (espera em Deus – Sl. 42:5; 11; 43:5).

  • Confiança (“Contudo…” Sl. 42:8).

  • Oração da fé (43:3, 4).

DEUS SEMPRE RESPONDE AOS SEUS AMADOS FILHOS

ELE OLHA

“… Porque a minha mão fez todas estas cousas, e todas vieram a existir, diz o Senhor, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito, e que treme da minha palavra”. Is. 66:2.

“Tu, porém, o tens visto, porque atentas aos trabalhos e a dor, para que os possas tomar em tuas mãos”.

“A Ti se entrega o desamparado; Tu tens sido o defensor do órfão”. Sl. 10:14 .

 ELE OUVE

“Os aflitos e necessitados buscam água, e não as há, e a sua língua se seca de sede; mas Eu o Senhor  os  ouvirei, Eu o Deus de Israel não os desampararei”.Is. 41:17.

 ELE ACODE.

“Porque Ele acode ao necessitado que clama, e também ao aflito e ao desvalido”.

“Ele tem piedade do fraco e do necessitado e salva a alma aos indigentes”.Sl. 72:12, 13.

“Ele ergue do pó o desvalido, e do monturo o necessitado, para o assentar ao lado dos príncipes,   sim, com os príncipes do seu povo… Faz que a mulher estéril viva em família. E seja alegre mãe de filhos. Aleluia!” Sl. 113: 7-9.

“Mas levanta da opressão o necessitado, para um alto retiro, e lhe prospera famílias como rebanho”.Sl. 107:41.

ELE NÃO ESQUECE

“Mas Sião diz: O Senhor me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim.Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, Eu todavia, não me esquecerei de ti.”Is. 49:14, 15.

“Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada, que fora repudiado, diz o teu Deus”.

“Por breve momento te deixei, mas com grande misericórdia torno a acolher-te”.Is. 54:6, 7.

“Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente”.Sl. 9:18.

ELE CONSOLA E PERDOA

“Consolai, consolai o me povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe que já é findo o tempo da sua maldição. Que a sua iniqüidade está perdoada e que já recebeu em dobro da mão do Senhor, por todos os seus pecados”.Is. 40: 1,2.

ELE DA NOVA VIDA E ALEGRIA

“Vejam isso os aflitos, e se alegrem: Quanto a vós outros que buscais a Deus, que o vosso coração reviva”.

“Porque o Senhor responde aos necessitados, e não despreza os seus prisioneiros”.Sl. 69:32.

“Os sofredores hão de comer e fartar-se louvando o Senhor os que o buscam. Viva para sempre o vosso coração”.Sl. 22:26.

“Tu, que me tens feito ver muitas angústias e males, me restaurarás ainda a vida, e de novo me tirarás dos abismos da Terra”.Sl. 71:20.

ELE HABITA

“Porque assim diz o alto, o sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e no Santo Lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos”.Is. 57:15.

Antes mesmo de nascermos já absolvemos impressões de diferentes ordens, que ficam gravadas no subconsciente. Estas impressões registradas, quando negativas, refletem mais adiante de maneira desastrosa, consciente ou inconscientemente.

As dores sofridas que não compreendemos; um vício, uma fixação que não conhecemos a causa…  Deus as conhece e quer sará-las completamente, untando-as com o óleo do Espírito Santo.

Deus tem o remédio certo para a cura. É necessário que entreguemos o problema em suas mãos.

Desabafando a Deus, Ele tem o remédio certo para nos curar.

Três coisas devem-se fazer:

  • Entender a dor.

  • Expressar através do desabafo. (Jeremias 17:14) “cura-me”.

  • Resolver através da forma correta. Requer-se espera ou ação, deve-se pedir a direção, a intervenção de Deus e com os olhos da fé, crer na vitória.

 

                                                                              Pr Francisco Nascimento

3 comentários sobre “A DOR DESCONHECIDA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s