HABILIDADE DO CAJADO


Imagem

Benaia, filho de Joiada, era um corajoso soldado de Cabzeel, e realizou grandes feitos. Matou dois dos melhores guerreiros de Moabe e, num dia de neve, desceu em uma cova e matou um leão. Também matou um egípcio de dois metros e vinte e cinco centímetros de altura. Embora o egípcio tivesse na mão uma lança parecida com uma lançadeira de tecelão, Benaia o enfrentou com um cajado. Arrancou a lança da mão do egípcio e com ela o matou.” 

1 Crônicas 11:22-23

           Benaia, filho do sacerdote Joiada decidiu ser um dos melhores guerreiros do exército de Davi. Destemido, ousado, intrépido, corajoso, forte  e valente,  podem ser alguns dos atributos que faziam parte da personalidade deste homem de Deus.

           Dos trinta e sete heróis destacado como os melhores do exército de Davi, Benaia está entre os  quatro primeiros valentes,  sua habilidade com cajado conseguiu muitas vitórias, venceu heróis de guerra dos filhos de Moabe, leões e gigantes do exército de inimigos egípcios.

           Como qualquer atleta  que se esmera nos treinos para conseguir bons resultados, Benaia deve ter treinado muito para conseguir uma excelente habilidade com cajado. Assim como o seu rei Davi era especialista em fundas,  Benaia era artífice no manejo do cajado. O texto diz que ele “era um corajoso soldado de Cabzeel, e realizou grandes feitos.”

            Diz certo escritor:“ Benaia tornou-se conhecido por ser capaz de matar homens semelhantes a leões, além de leões propriamente ditos. Ele matava bestas humanas e bestas feras. Além disso, abateu um Egípcio que tinha cerca de 2,30 metros de altura. Benaia foi um grande guerreiro, porém não tão grande que pudesse se classificar entre o primeiro dos quatro.” A. D.

            E será justamente  sobre Heróis, Leões e Gigantes que enfrentamos na vida ministerial, que iremos meditar agora, também aprenderemos como vencer esses inimigos com a habilidade do cajado que Deus nos outorgou quando fomos separados para o santo ministério pastoral.

A LUTA DO  MINISTÉRIO PASTORAL:  HEROIS, LEÕES E GIGANTES

            Na vida pastoral muitas são as lutas que enfrentamos. O diabo, o adversário da obra de Deus, primeiramente manda inimigos de pouca força para tentar nos derrotar em nosso trabalho na frente de uma obra. Ou seja, até atingirmos o nível desejado para enfrentarmos gigantes, temos que derrotar os capetinhas, demônios sem muita força, sem muita expressão. É o que o livro de Efésio chama de forças espirituais do mal espalhado nas regiões espirituais. EF 6:12

             Assim como em um exército existem níveis de graduação, dependendo da capacidade e habilidade de cada soldado,  também no exército do inimigo existe o que o apóstolo Paulo chama de Principados, Potestades, dominadores deste mundo e as forças espirituais do mal.

             Ou seja, Paulo alista quatro níveis de forças malignas:

  1. Potestades. 2. Principados. 3. Dominadores deste mundo tenebroso. 4. Forças espirituais do mal.

         Para atingir o nível maior da capacidade de um lutador, os heróis de Moabe e Gigante Egípcio (Potestade ou principados), Benaia primeiro teve que vencer os leões do tempo de neve que tentavam tirar o seu sossego.

             Tem uma expressão popular que diz: “Temos que vencer um leão a cada dia”… Lutas diárias, as raposinhas… Capetinhas… Demônios de força pequena, que querem tirar nosso sossego…. tirar o sono…o descanso e nossa alegria.. VENÇA ESSE LEÃO DIARIAMENTE!

           Sabemos que esses inimigos não são poucos, e atacam muito nossa mente, nossas emoções, sentimentos, causando medos, angústias. Essas lutas diárias tentam nos desestabilizar, enfraquecer, derrotar. “Porque chegando nós a Macedônia nenhum alívio tivemos; pelo contrário, em tudo fomos atribulados; lutas por fora, temores por dentro. Porém, Deus que conforta os abatidos, nos confortou com a chegada de Tito.” 2 Cor 7:5,6

         A vida pastoral é muito estressante. São muitos os sentimentos antagônicos que passam em nossa alma. Além dos nossos próprios sentimentos, temos que lidar com sentimentos de outrem. Irmãos com diversos tipos de problemas a serem resolvidos. E nós não podemos deixar de contribuir e sempre dar o ombro amigo para que chorem e se sintam amparados. É nosso chamado, é a nossa vocação e missão. Deus nos chamou para isso.

              Em sua carta aos coríntios, Paulo fala das lutas que enfrentava e como lidava com a vida ministerial: “…Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez. Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas. Quem está fraco, que eu não me sinta fraco? Quem não se escandaliza, que eu não me queime por dentro? 2 Coríntios 11:27-29

Ilustração: do bispo Elisiário Alves dos Santos falando a nós pastores desses sentimentos antagônicos,  dizia que certo dia pela manhã estava velando um irmão que havia morrido, numa cidade, e a noite tinha que celebrar um casamento, em outra cidade.          

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 VENCENDO OS INIMIGOS DA VIDA PASTORAL

           Como conseguir a habilidade do cajado pastoral? Ou como vencer os leões, heróis e gigantes que lutam contra a vida ministerial?

  • Habilidade no relacionamento com Deus. (Intimidade)
  • Habilidade na vida devocional:

     Oração/Louvor/Intercessão/Leitura Bíblica. “E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Efésios 5:18-20

          “Por essa causa me ponho de joelho….” ( Intercessão) “Por esta causa dobro os meus joelhos ao Pai, de quem toma o nome toda a família nos céus e sobre a terra, para que ele vos conceda, conforme as riquezas da sua glória, que sejais robustecidos com poder pelo seu Espírito no homem interior…” Efésios 3:14-16

Ilustração: Bispo Oséias quando esteve em minha casa no começo do meu ministério. ”Melhor que os muitos livros é joelho no chão!

  • Criando uma cultura de exercício diário de relacionamento com Deus (devocional). Nosso general é Deus e são D’ele os comandos tanto para que os anjos derrotem nossos inimigos, como para que sigamos as estratégias de vitórias que o Espírito Santo nos confere. Ex: Josafá. II Cron 20:15
  • Perseverança:  Aguentar firme no dia mal, no tempo da tribulação. “Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena.” Provérbios 24:10

          Vida ministerial é vida de pressão! Muitas são as lutas que teremos que enfrentar na vida, pequenas e grandes. Mas são nessas lutas que somos depurados, treinados, fortalecidos, nos aperfeiçoando mais e mais na obra de Deus. “Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança.” Romanos 5:3  “Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam.” Tiago 1:12

            Muitas vezes vamos nos sentir fracos, impotentes, incompetentes, diante de certas lutas pastorais. Quantas vezes eu cheguei a orar em espírito, quando deparava com um problema que na minha visão era impossível de solucionar aos olhos humanos: “Meu Deus me sinto impotente diante desse gigante,  desse problema ou dessa situação que se me apresenta. O que vou fazer ou que vou dizer? E agora meu Deus? me  ajuda.”

          E aí que eu entendo o que bem expressou o pastor e apóstolo Paulo:      “Quando sou fraco, aí que sou forte.” II Cor 12:10 A graça de Deus nos basta nos momentos das maiores fraquezas da natureza humana. É ele que vem nosso socorro.

  • Habilidade nos relacionamentos. (Próximo)

            O Pastor é um homem do povo, é um homem público. Seu chamado envolve  o lidar com pessoas. Nenhum irmão é igual ao outro, para tanto, precisaremos conhecer as pessoas como são, e com esse conhecimento   aprofundar as relações, ajudando os irmãos a resolverem seus conflitos.  Certamente quando as ovelhas tiverem necessitadas de orientação, procurarão sua ajuda. ” Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é mensageiro do Senhor dos Exércitos.” Malaquias 2:7

  • Conhecimento das pessoas.

Cada pessoa é diferente da outra por várias razões:

      Temperamento.

      Caráter.

      Frustrações e fatores limitadores de comportamentos.

      Progresso no relacionamento com Deus: pouca maturidade, média ou muita maturidade espiritual.

  • Habilidade nas palavras.

Para conseguir essa habilidade você vai ter que ler muito, observar muito, se relacionar muito, aprender com líderes de sucesso, com pastores experientes, de preferência mais antigos no ministério pastoral. Ver os fracassos dos outros e não trilhar por aquele caminho. Ao mesmo tempo observar as virtudes dos vencedores, não ter medo ou orgulho de  imitá-los. “Até a minha chegada, dedique-se à leitura pública da Escritura, à exortação e ao ensino. Não negligencie o dom que lhe foi dado por mensagem profética com imposição de mãos dos presbíteros. Seja diligente nestas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso. Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, fazendo isso, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem.” 1 Timóteo 4:13-16; Pv 27:23-27

  • Sabedoria e inteligência.

      No falar (como falar/quando falar).

      No ouvir. (Ouvido de erudito/sábio)

“O Senhor DEUS me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem.” Isaías 50:4

  “…e vos darei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com conhecimento e com inteligência.” Jeremias 3:15

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” Oséias 4:6

RECONHECIMENTO E HONRA PELAS VITÓRIAS ALCANÇADAS

  • Benaia foi escolhido como guarda-costas de Davi. Foi mais honrado do que qualquer dos trinta, mas nunca igualou-se aos três. E Davi lhe deu o comando da sua guarda pessoal.” II Samuel 20:23
  • Tornou-se comandante do Exército de Israel no governo de Salomão. No lugar dele o rei nomeou Benaia, filho de Joiada, no comando do exército, e o sacerdote Zadoque no lugar de Abiatar.” 1 Reis 2:35

 

              Na vida ministerial amado pastor, encontraremos com leões que vão querer tirar nosso sossego, enfrentaremos também os heróis de Moabe, e certamente gigantes Egípcios, de mais de 2,30 metros cruzarão nosso caminho, mas Deus que nos chamou e nos capacitou para o santo ministério da Palavra, há de dar forças para que vençamos todos os adversários espirituais. Deus vai está ao nosso lado para nos ajudar, fortalecer e dar  a vitória. Somos vencedores!!! Deus nos chamou para vencer e garante essa vitória!!!   “Que diremos, pois,  a vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós” Rm 8:31

              E ao findar a carreira, no crepúsculo da vida  terrena, alegremente partindo para o encontro com o grande pastor Jesus Cristo,  possas olhar para trás e dizer, como outro vencedor na obra de Deus, também disse: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.  Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.” 2 Timóteo 4:7-8

 

                                                            Pr Francisco Nascimento

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s