Seminário de intercessão



É SÓ CLICAR EM CIMA


I – INTERCESSÃO

A palavra intercessão vem do latim, intercedere, “ficar entre”. Sua raiz é inter, “entre”, e cedere, “passar” “ir”.

A palavra hebraica paga, “interceder”, originalmente significa “ferir sobre” e, por extensão, “assediar com petições”. Quando esse tipo de oração era feita em favor de outra pessoa, então a palavra tomava o sentido de intercessão.

1) CONCEITO:

a) Interceder é apelar em favor de alguém;

b) Interceder é deixar o Espírito Santo orar por você, para atingir aquilo que está no coração de Deus;

c) É colocar-se no lugar de outro, pleitear  sua causa como se fosse sua;

d) É colocar-se na brecha para defender outra pessoa;

e) É sentir as dores da pessoa, que estamos intercedendo;

f) O ponto central da oração é o próximo;

g) O resgate feito por alguém que ‘aparece’ para ajudar alguém que está em apuros defendendo ou intercedendo por aquela pessoa;

h) É a oração contrita e reverente, com fé e perseverança, mediante a qual o crente suplica a Deus em favor de outra pessoa ou pessoas que extremamente necessitem da intervenção divina.

Importante lembrar que PEDIR é uma coisa, INTERCEDER é outra. INTERCEDER é mais que pedir, pois nos colocamos entre a necessidade e o necessitado, para ser com ele, sofrer com ele, rogar por ele, suplicar por ele.

INTERCESSÃO É UM MINISTÉRIO, ISTO É, UM SERVIÇO.

2) EXEMPLOS BÍBLICOS DE INTERCESSÃO:

a) No Antigo Testamento: Nos livros Poéticos: Jó 1:5; 42:8; Salmo 20; 25:22, 35:13.

Nos Livros Proféticos: Is. 6:25; 26 e 37; Jr. 10:23ss; 14:7ss; Ez. 9:8; 11:13; Dn. 9:16-19. Em Ml. 2:7 subentende que os  sacerdotes mostravam-se negligentes em seu trabalho de intercessão. Jl 2:17 mostra-nos que os sacerdotes e  ministros tinham por obrigação realizar esse serviço.

A Intercessão é muito enfatizada nos livros históricos: Abraão e sua intercessão em favor dos sodomitas (Gn. 18:22-33); Jacó (Gn. 48:8-23); Moisés intercedeu em favor do rebelde povo de Israel (Êx. 32:31,32), e Samuel seguiu esse exemplo (I Sm. 7:5; 15:11), Salomão (I  Rs 8:30-36), Elias (II Rs 4:33), Ezequias (II Cr 30:18), Isaías (II Cr. 33:20), Davi (Sl. 25:22), Daniel (Dn. 9:3-19).

b) No Novo Testamento: Vemos que Jesus Cristo ensinou a necessidade de intercedermos até mesmo pelos nossos inimigos (Mt. 5:44). Disso o próprio Senhor Jesus deu o exemplo (Lc. 22:32); Jo 17, e a igreja primitiva O imitou nisso (At 12:5-12; 13:3). O Espírito Santo intercede por nós (Rm. 8:26, tal como agora o faz o Cristo exaltado à glória celestial (Hb. 9:24). Estevão (At 7:60), Pedro e João (At 8:15), a igreja de Jerusalém (At 12:5), Paulo (Cl 1:9,12), Epafras (Cl .4:12) e Filemon (Fl. 22).

3) A INTERCESSÃO DE CRISTO

O décimo sétimo capítulo do Evangelho de João mostra a preocupação do Filho de Deus pelos filhos de Deus, mormente no tocante ao bem-estar espiritual deles. O trecho de Lu. 22:32 mostra que Jesus atarefava-se  nesse ministério. E as passagens de Rm 8:34 e Hb. 7:25 referem-se ao Cristo exaltado aos céus a interceder em favor de seus irmãos. O Espírito de Deus nos seria dado mediante a intercessão de Cristo (Jo 14:16,17) e é por meio dele que somos conduzidos a toda a verdade.

Os crentes enfrentam muitos adversários, mas o trabalho intercessório do Filho de Deus garante para os filhos uma peregrinação bem-sucedida  até a glória final (Rm. 8:34 e seus contextos). Somos salvos até às últimas conseqüências, em virtude da intercessão de Cristo (Hb. 7:25). E Hebreus mostra em seu cap. 7 no 25, que essa intercessão de Cristo em nosso favor ocorre dentro do contexto de seu sumo sacerdócio. Cristo deixou-nos um perfeito modelo de oração em Mt. 6:9-13.

A intercessão é um dos aspectos da provisão do amor de Deus em prol da Humanidade.


4) A INTERCESSÃO DO ESPÍRITO SANTO

Nosso principal texto bíblico a esse respeito é o de Rm. 8:26. Esse versículo indica um ministério bastante geral que deve incluir todo o tipo de petição. Supomos que o Espírito de Deus “traduz” as nossas orações, tornando-as mais eficazes e espirituais. Ele se preocupa com todas as nossas necessidades físicas e espirituais; O Espírito intercede por nós em consonância com a vontade de Deus, e profere coisas que não podemos entender, isto é, “…com gemidos inexprimíveis”. Devemos entender que esses gemidos não poderiam ser expressos pela mente humana, embora sejam plenamente compreensíveis para a mente divina.

Analisando Rm. 8:26 – O Espírito Assiste – Ele não assiste de vez em quando, assiste-nos continuamente. A palavra “assiste” “retrata alguém vindo em auxílio de outra pessoa para ajudar a carregar um grande peso”. As coisas pelas quais nos levam a dobrar nossos joelhos em oração, são pesadas demais para suportarmos sozinhos e, geralmente, complexas demais  para serem expressas com simples palavras. “Nos assiste em nossas fraquezas porque não sabemos orar como convém”, devemos observar que o Espírito Santo de Deus nos auxilia em todas as nossas fraquezas, mas notadamente, quando diz respeito à nossa vida de oração, e particularmente , em relação ao saber pelo que orar no presente  momento.

O Espírito Santo nos auxilia através das intercessões que faz por nós. Observemos  que o texto diz ‘o mesmo Espírito”. Não existem intermediários ou agentes – A Terceira Pessoa da Trindade, o próprio Deus intervém a nosso favor. Com gemidos inexprimíveis – “ou suspiros que desnorteiam as palavras” – qual é o resultado de tudo isso? O Espírito Santo toma nossos pensamentos e emoções  confusas, aquilo pelo que estamos orando e aquilo pelo que deveríamos orar e, com profunda emoção, leva os sentimentos corretos ao Trono do Pai. “O Espírito liga-se a nós em nossa oração e derrama suas súplicas a nosso favor”. “Podemos dominar e compreender  as técnicas de oração;  podemos ter uma confiança  ilimitada na veracidade e validade das promessas referentes à oração. Podemos declará-las com honestidade,  mas se ignorarmos a parte desempenhada pelo Espírito Santo, deixamos de usar a chave mestra” (J. Oswald Sanders).

Orar no Espírito  (Judas 20, Efésio 6:18) – Orar no Espírito vai muito mais além do que orar em línguas celestiais, é acima de tudo orar no reino do Espírito Santo, sob o domínio do Espírito Santo e no Seu poder. Este é um dos principais motivos pelos quais viver em comunhão com o Espírito Santo é tão importante – permite que experimentemos de Seu poder e presença quando oramos. Só pode orar no Espírito, quem vive no Espírito.

5) A INTERCESSÃO DOS CRENTES

Na família divina, o Filho de Deus intercede pelos filhos de Deus, o Espírito Santo intercede pelos filhos de Deus, e espera-se que os filhos de Deus intercedam  uns pelos outros.

Cristo nos deixou exemplos disso: Lc. 22:32, Jo 17:9-24.

A oração intercessória nos é ordenada: (I Tm. 2:1; Tg 5:14, 16).

I. Por quem devemos interceder?

  • Em favor de todos os homens e mulheres da terra (I Tm.2:1)
  • Por todos que ocupam função de autoridade ((I Tm2:2)
  • Pelos ministros (II Co.1:11, Fi. 1:29)
  • Pela Igreja como um todo (Sl.122:6; Is.62:6,7).
  • Por todos os santos (Ef. 6:18)
  • Pelos patrões (Gn24:12-14)
  • Pelos servos (Lc. 7:2,3)
  • Pelas crianças (Mt. 15:22)
  • Pelos nossos compatriotas (Rm. 10:1)
  • Pelos enfermos (Tg 5:14)
  • Pelos que nos perseguem (Mt.5:44)
  • Pelos nossos inimigos (Jr.29:7)
  • Pelos que mostram ter inveja de nós (Nm. 12:13)
  • Por aqueles que nos abandonam (II Tm. 4:16)

Os ministros do evangelho devem orar pelos membros de suas igrejas (Ef. 1:16; 3:14-19); Fi. 1:4), para que tomem coragem (Tg. 5:16).

É um pecado negligenciarmos a oração intercessória (I Sm. 12:23)

A oração intercessória beneficia ao próprio intercessor (Jó 42:10)

II –  CHAMADOS PARA INTERCEDER

Ez. 22:30 “Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor desta terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nenhum”.

E VOCÊ, JÁ FOI ENCONTRADO?

Deus está chamando homens e mulheres para erguerem muros, taparem brechas, fechar as portas, para que a terra não venha ser destruída.

Somos chamados de Sacerdotes (1 Pd 2:9), e a todos os cristãos é atribuída essa condição. A função sacerdotal implica em ministrar a Deus em favor dos homens. Você e eu somos a boca através da qual o Espírito Santo vai orar na terra o que Jesus ora no Céu. Na Carta à Igreja de Laudicéia, Jesus é chamado de “AMÉM” – Ap. 3:14, n’Ele tudo se consumou, e quando um crente se põe a orar, o AMÉM, que está à direita do Pai, está dizendo “ASSIM SEJA”.

Deus chama aqueles que O conhecem. Jesus disse que as suas ovelhas o conhecem e ouvem a sua voz (Jo 10:14-16). O chamado para interceder é para a Igreja, não para o mundo lá fora que não conhece ainda o poder salvador de Cristo.

Deus está procurando pessoas para sentir o que Ele está sentido. Ele não está procurando diplomas, cultura, status, Ele está procurando pessoas que possam ser seus amigos. Pois Deus somente compartilha seus segredos àqueles que desejam ardentemente serem seus amigos.

VOCÊ É UM AMIGO DE DEUS? ELE PODE CONTAR COM VOCÊ PARA COMPARTILHAR SUAS DORES E SEGREDOS MAIS PROFUNDOS?

1. NEEMIAS FOI UM HOMEM QUE FOI CHAMADO PARA REERGUER OS MUROS DE JERUSALÉM, E ELE RECEBEU ESSE CHAMADO EM SUA VIDA POR MEIOS DE ATITUDES DE OBEDIÊNCIA.

a) Quando Neemias soube que os muros e as portas de Jerusalém foram destruídas, aquela notícia pesou em seu coração; aflorou em seu coração o amor por seus compatriotas, e então ele chorou (Ne. 1:4). Deus separa algumas pessoas para chorarem, para que outras possam sorrir. No tempo em que estamos vivendo hoje, há milhares de motivos para a Igreja de Jesus Cristo, prantear. Há tempo de chorar, há tempo de sorrir (Ec.3:4).

QUAL É O TEMPO DE SUA VIDA?

b)    “Passei dias lamentando-me, jejuando e orando ao Deus dos céus”(Ne 1:4b) – antes de qualquer ação no mundo físico, temos que agir no mundo espiritual. Antes de qualquer coisa, Neemias gerou, por meio da oração, todas as respostas às necessidades que o povo estava passando. Ele sabia que a vitória seria alcançada primeiramente por meio da oração, depois por meio da ação.

c)    Neemias tinha consciência de sua responsabilidade – O intercessor tem que ter consciência de que Deus espera alcançar seus propósitos por meio da oração. Quando Deus está para fazer alguma coisa na terra, ele procura alguém com quem possa andar e compartilhar o peso do seu coração (Am 3:7).

DEUS CONFIA EM VOCÊ E ACREDITA QUE PODE CONTAR COM VOCÊ!

d) Neemias colocou o peso de seu coração como prioridade; todas as suas demais tarefas foram colocadas em segundo plano  (Ne. 1:11 parte final, 2:5)

2. A FALTA DE INTERCESSORES TRAZ O JUÍZO DE DEUS SOBRE A TERRA

a) Ezequiel 22:30 registra que nenhum intercessor foi encontrado para se interpor entre o pecado do povo e o Juízo de Deus. Todas as classes da população tinham falhado inteiramente – profetas, sacerdotes, príncipes, povo. Apesar de todas as classes da sociedade terem se corrompido desta forma, a situação ainda não era desesperadora. Deus procurava um homem, um intercessor, para tapar o muro e colocar-se na brecha, para que Ele pudesse poupar a nação inteira. Mas porque Ele não encontrou nenhum, derramou sobre ela sua indignação e a consumiu no fogo da sua ira;

b) Isaías 59 apresenta um dos mais temíveis quadros de fracasso e apostasia nas Escrituras. No entanto, o povo a que este capítulo se refere é um povo essencialmente religioso.  No verso 16, diz que “Não havia um intercessor”. Até o próprio Deus se admirou disso! Era a derradeira evidência condenatória da incredulidade e indiferença egoística que havia nos corações do seu povo.

A TERRA ESTÁ CLAMANDO POR INTERCESSORES.

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam reveladosRo 8:19.

VOCÊ É FILHO DE DEUS! ESTA É A HORA! O TEMPO É AGORA DE VOCÊ REVELAR JESUS AO MUNDO,  POR MEIO DE SUAS ORAÇÕES!

“Não existe um chamamento mais alto que o do intercessor. Quando você se torna um intercessor, terá chegado ao trono. Você não será visto pelos homens, porque esta é uma posição invisível a eles, atrás do segundo véu; mas no reino de Deus sua vida terá valor no tempo e na eternidade”.

III – QUEM É CHAMADO PARA INTERCEDER?

Todo crente é chamado à oração, mas o intercessor necessita de alguns pré-requisitos para apresentar-se diante de Deus:

a) O intercessor deve ser alguém que ouve e obedece a voz do Senhor – Seu estilo de vida é agradar o coração do Pai. Jesus viveu nesta terra para satisfazer os desejos do Pai;

b) O intercessor deve ser alguém que tenha mantido um encontro genuíno e verdadeiro com Deus, por meio de Jesus Cristo (Jo 14:6);

c) O intercessor deve ser alguém que tenha fé (Hb 6:1);

d) O intercessor deve ser alguém que anseie estudar a palavra de Deus (2 Tm 2:15);

e) Buscar a Santidade (Hb 12:14 parte final).

Se você possui este chamado, ou se este chamado está sendo gerado em seu coração (é minha oração neste momento por você), não deixe o Espírito Santo, o nosso Amado, sem resposta. Diga sim, eis-me aqui Senhor! Usa-me para gemer, chorar, gritar pela humanidade, usa-me para povoar os céus por meio da oração, dá-me esse ministério tão especial de evangelizar por meio das minhas lágrimas.

O único ministério que Jesus ainda exerce nos céus, é o de intercessor, e você é chamado para também exercê-lo aqui na terra, auxiliado pelo Espírito Santo, e juntos com o Deus Filho e o Deus Espírito Santo formaremos a Trindade da Intercessão.

IV – POR QUE SOMOS INTERCESSORES?

Pela Misericórdia de Deus

V – CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO INTERCESSOR:

  • A maior característica do Intercessor: É o amor – (Rm. 5:5);
  • Vida de oração – A oração pessoal não deve ser imposta, não deve ser uma obrigação, mas um relacionamento prazeroso, um encontro de amor entre a pessoa que ora e Deus;
  • Humildade – ela nos coloca em nosso devido lugar diante de Deus – Servos, e nos proporciona ouvir e compreender a voz de Deus. Esta deveria ser a oração diária do intercessor: “QUE ELE CRESÇA e eu diminua”;
  • Atentos aos sinais- O Espírito Santo nos fala, e muitas vezes se manifesta por sinais e acontecimentos diários, que se não estivermos atentos, não o perceberemos.

“JESUS sempre faz a diferença, nós é que muitas vezes somos indiferentes a essa diferença”;

  • Renúncia diária – é o melhor adubo para sua oração frutificar. Renunciar principalmente a “vanglória”, para que não cheguemos em um ponto que achemos que sabemos demais;
  • Vida de comunhão com Deus e com os irmãos;
  • Perseverança (Lc. 18:1-8);
  • Compaixão – Jesus liberou a cura para os enfermos por meio da compaixão (Mt 14:14, 15:30 e seguintes);
  • Identifica-se com o próximo – Muitas vezes o intercessor irá sentir exatamente o que sente as pessoas  que ele está orando
  • Discernimento – É um dos dons que Deus concede ao intercessor (1 Cr. 12:10), e este deve buscar incansavelmente por este dom, pois ele lhe possibilitará discernir com segurança se certo comportamento é divino, humano ou maligno;
  • Autoridade – Lc 10:19 – Somos representantes de Deus nesta terra, e por meio de Jesus Cristo recebemos autoridade, autoridade essa delegada por Deus;
  • Batizados no Espírito Santo (Atos 1:8; João 15:26);
  • Cheias do Espírito Santo (João 20:22, Atos 2:4);
  • Que dêem em suas vidas frutos do Espírito Santo (João 15:1-5);
  • Sabe militar no reino do espírito, combatendo contra o reino das trevas (Cl. 2:15, Rom.8,:31-39, Ef. 6:10-18);
  • Que sejam autênticos servos do Senhor;
  • Compromissados (II Co 5:14-15);
  • Despreendimento (I Co 13:5);
  • Sabe como atingir o alvo;
  • Ousado e corajoso (Pv 28:1, Tg 4:7);
  • Tem dores de parto (Gl 4:19);
  • Profundo conhecedor da Palavra (2 Tm2:15);
  • Uma vida de santidade (Hb 12:14);

 

VI –O JEJUM NA VIDA DO INTERCESSOR

Jejum, no sentido bíblico, é decidir não comer porque sua fome espiritual é tão profunda, sua determinação em interceder tão intensa, ou sua luta espiritual tão exigente  que você abandona temporariamente até mesmo as necessidades carnais para dedicar-se à oração e meditação da palavra” (Wesley L. Duewel).

Esse jejum também pode ser aplicado ao sono ou a qualquer outra situação que venha mortificar sua carne e a fortalecer seu espírito. O crente cheio do Espírito Santo deveria sentir-se alegre por jejuar pelos alvos do reino de Deus.

O intercessor não deve jejuar achando que vai obter bênçãos de Deus por causa de seus méritos, mas o Jejum que agrada a Deus segue alguns requisitos:

a)    Jejue porque você deseja aproximar-se mais do Senhor; Jejue porque você o ama;

b)    Jejue todas as vezes que o Espírito de Deus lhe convocar para tal ato (Jl 1:14;2:15)

c)    Jejue para você esvaziar-se de seu’EU’, e humilhar-se diante de Deus;

d)    Jejue para buscar mais a face de Deus (Jr 29:13);

e)    Somente o crente disciplinado poderá ter hábitos de Jejum diante de Deus.

VII – PESO DE ORAÇÃO

1 – Como saber que Deus está lhe dando tal encargo?

a)    Deus pode trazer à lembrança certas pessoas – quando isso acontecer, essa pessoa, provavelmente, está necessitando de oração. Quanto mais você demonstrar sua boa vontade em dedicar-se à oração e andar com Deus, mais o Senhor irá lhe usar desse modo;

b)    Você pode ter um pressentimento ou percepção de perigo ou necessidade – Corra  aos pés do Senhor, imediatamente. Pare tudo o que estiver fazendo, e comece a orar, por mais que você não saiba por quem ou para quê, no decorrer da oração Deus poderá lhe trazer a revelação, mas caso isso não ocorra peça misericórdia e ajuda de Deus para tal situação, seja ela qual for;

c)    Deus pode dar-lhe um senso de urgência  para uma necessidade já conhecida – Você pode ter orado repetidamente por uma determinada causa, mas nesse momento sente que Deus irá responder sem demora a oração;

2Tornando Eficaz o “Seu Peso de Oração”

a)      Dê ao peso de oração prioridade sobre tudo o mais;

b)      Fique preparado para orar durante horas;

c)      Ore até que Deus levante o peso e traga paz ao seu coração;

d) Deus pode guiar você a pedir ajuda em oração a várias outras pessoas.

 

VIII- UMA PODEROSA ARMA: ORANDO POR MEIO DA PALAVRA

a)    Comece seus períodos regulares de oração com a Palavra de Deus;

b)    Aplique à sua vida o que ler;

c)    Utilize-se de passagens bíblicas empregando-as na primeira pessoa (EU, NÓS);

d)    Mergulhe a sua alma na Escritura para aumentar  a sua fé;

e)    Memorize versículos bíblicos que sejam úteis à sua fé;

f)     Use as escrituras para louvar e adorar o Senhor;

g)    Use as escrituras para confessar sua indignidade;

h)   Use as orações bíblicas;

i)     Reivindique as promessas bíblicas ao orar;

j)      Use as escrituras para repreender Satanás.

IX – IMPECÍLIOS NA INTERCESSÃO

a)    Falta de compromisso;

b)    Incredulidade;

c)    Pessimismo;

d)    Egoísmo;

e)    Preguiça;

f)     Orgulho, soberba;

g)    Circunstâncias criadas por Satanás.

X – A INTERCESSÃO QUE PREVALECE

A oração que prevalece é aquela que não só toma a iniciativa, como continua na ofensiva a favor de Deus até que a vitória espiritual seja obtida, sendo necessária à observação de alguns princípios:

a)      O intercessor deve certificar-se se não há em seu coração pecados ocultos, ainda não confessados (Sl. 19:14, 1 Pd 3:10);

b)      Não há oração eficaz, se não estivermos em unidade com o Espírito Santo, “andará dois juntos se não estiverem de acordo? Peça o domínio completo de sua vida pelo Espírito Santo (Ef.5:18);

c)       A prioridade do intercessor é a necessidade do coração de Deus, e não as suas próprias aspirações ou problemas. Enquanto o intercessor intercede pela causa de Deus, o Deus Filho intercede pela sua causa;

d)      Pela fé, louve e agradeça ao Senhor pelas respostas já obtidas;

e)      Não deixe de orar, enquanto a resposta não chegar ou a paz seja estabelecida em seu coração;

f)        Seja agressivo com o inimigo. Levante-se contra ele no nome do Senhor dos Exércitos (Sl 18:37 – Persegui os meus inimigos e os alcancei; e não voltei enquanto não foram destruídos).

XI –O INTERCESSOR ADORADOR

Nesses últimos dias, Deus está levantando intercessores adoradores – a unção de Josafá está sendo compartilhada em nosso meio.  Guerreiros que não somente utilizam-se das mãos para empunhar uma espada e pés para calçar as botas do guerreiro e avançarem na batalha, mas acima de tudo que faça uso do coração, para conquistar as vidas para Cristo.

Quando entendemos e aprendemos o segredo da adoração, tudo começa a mudar em nós.  “Sacrifícios de louvor é o fruto de lábios que confessam o seu nome” (Hb. 13:15) – Dias atrás o Senhor falou ao meu coração que estava restaurando as portas de seu templo. O templo de Deus somos nós. Nós somos a morada de Deus. E Ele está restaurando esse templo. As portas são as brechas que o mundo, o meu eu, o Diabo causaram na minha alma. Estamos no tempo de Deus levantar Neemias para restaurar as portas de seu templo.

1 – Portas que o intercessor deve fechar para que flua a perfeita adoração

Nosso ser espiritual é como uma casa com muitas portas, cada uma delas se abre para dentro de sua alma, e precisa ser muito bem trancada para impedir a entrada ilegal e, apesar do fato de você ter entregado sua vida a Jesus, nem todas essas portas estão trancadas. Se não estiver bem fechada, Satanás pode chegar e as empurrar. Mais cedo ou mais tarde encontrará uma que se abrirá, conseguindo assim um acesso para entrar na sua alma. No Oriente Médio, geralmente, os ladrões não arrombam as casas para roubarem, eles ficam rodeando as casas, e então empurram as portas para ver se alguém as deixou aberta.

Muitas vezes Satanás age dessa forma, ele não arromba, e vai entrando e encontra a porta aberta, e dá direito a ele de ter sido convidado por você.

Essa é uma decisão que o intercessor deve querer tomar, ninguém poderá obrigar a você  fechar essas  portas (brechas), nem mesmo o Senhor Jesus, pois até mesmo para Ele entrar, antes  bate na porta (Apocalipse 3:20). Nossa oração é que o nosso amado Espírito Santo esteja convencendo você a tomar a decisão correta e a forma mais acertada de fechar essas portas.

A raiva, o ódio, a cólera são portas, que por muitas vezes o Diabo encontra abertas na vida do crente. Se tais portas não estiverem trancadas, Satanás entra em sua vida e causará destruição nos seus relacionamentos. Assim também como a amargura, a mentira, a rebeldia, a luxúria, a avareza, o sentimento de culpa, a vergonha, a ignorância, a atração por horóscopo, cartomancia e ocultismo.

VOCÊ deverá conscientizar-se da quantidade de portas, que VOCÊ pode estar deixando destrancadas.

O Senhor disse ainda, que iria levantar muralhas em volta de seu templo, para que nada impuro, nada imundo, nada pudesse contaminar as árvores plantadas por Ele. Veja que a restauração vem de dentro para fora, primeiramente o meu interior tem que ser transformado, depois o meu exterior. Primeiramente as portas devem ser restauradas, depois as muralhas levantadas. O que adiantaria cercar todo zoológico e deixar o leão livremente andando no meio dos visitantes?

Quem são essas árvores plantadas pelo Senhor?

Somos nós. Nós somos Carvalhos de Justiça, plantio do Senhor, para a manifestação de sua glória (Is. 61:3 parte final).

E para quê todo esse cuidado de Deus?

Foi quando o Senhor respondeu que todo esse cuidado, esse zelo por suas árvores, pois de seus frutos, o próprio Senhor se alimentaria deles.

E que frutos são esses?

OS FRUTOS DA ADORAÇÃO – Nós estamos sendo preparados para oferecer a Deus uma adoração genuína e contínua, uma adoração que tenha o Espírito Santo de Deus como fundamento, uma adoração que não se perderá e nem enfraquecerá no tempo, pois estamos sendo preparados para a eternidade, adorar Aquele que é “O ETERNO”.

2 – Níveis de louvor que podem abençoar sua vida e acrescentar  eficácia à sua oração:

a) Louvar pelo que Deus  fez;

b) Louvar pelo que espera que ele faça;

c) Louvor por quem Deus é. Tal louvor  não representa  apenas adoração valiosa , mas guerra espiritual poderosa.

 

3- Por que o intercessor deve ter uma vida de louvor e adoração a Deus?

a) Porque o louvor glorifica a Deus e nos mantém concentrados Nele e no Seu Poder;

b) Aterroriza os inimigos e coloca  confusão entre seus soldados;

c) O intercessor é encorajado para que ele proclame a vitória na esfera espiritual, antes que se manifeste na esfera natural.

Andar no espírito de adoração nos ajuda a lembrar que lutamos numa posição de vitória, e não de derrota (Ef 1:18-23).

XII –O INTERCESSOR GUERREIRO

Is. 61:1 “O Espírito do Soberano, o Senhor está sobre mim, porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros”.

Oração Intercessória nada mais é do que uma guerra, um combate.  Quando oramos qualquer tipo de oração, num certo sentido, estamos fazendo guerra contra Satanás.

Contra quem você está guerreando? Ef. 6:12

A Intercessão pode ser definida como um combate espiritual – disso fala Ef. 6:10-18 – “fortalecei no Senhor” quer dizer: adquira força espiritual. Temos a obrigação de nos preparar para o combate.  Precisamos entender tudo quanto pudermos sobre o inimigo. Nenhum general vai à batalha sem conhecer as estratégias do seu inimigo.

Intercessão tem duas faces, uma de confronto e a outra de encontro. Ser intercessor é ser guerreiro de oração, é se colocar face a face com Deus e também com Satanás. É confrontar com Satanás e encontrar-se com Deus e suas promessas .

1 – Conhecendo o nosso inimigo

1.1 – Satanás é uma pessoa real e não apenas um conceito do mal (Jó 1:6).

  • Ele é referido com pronomes pessoais, como um ser vivo, e tem um reino (Lc 11:18);
  • Ele conversa (Mt 4:7-9);
  • Move-se por todo lugar (Mc 4:14-15)

1.2 – Satanás tem objetivo real (Ef. 6:11).

A palavra ciladas vem de uma palavra grega que dá origem à nossa palavra métodos. Ele tem métodos de destruição da igreja. II Co. 2:11 diz que “não lhe ignoramos os seus desígnios”.

Quais os objetivos de Satanás?

  • Procura causar dúvida e incredulidade – Gn 3:4-5
  • Confusão – Lc 22:31; II Co. 12:7
  • Divisão e contenda – I Co. 3:1-4
  • Tentação – I Co. 7:5; I Ts. 3:4-5
  • Erro doutrinário – II Co. 11:14-15; I Tm 4:1
  • Dificuldades – Lc. 13:16; I Ts. 2:18
  • Mente dúbia – II Co. 11:2-3 (vida mental).

2Conhecendo o exército organizado de Satanás

  • Satanás tem um exército bem organizado – Ef. 6:12; Dn. 10:12-13
  • Tem soldados reais
  • Tem líderes bem treinados
  • Tem jurisdições bem estabelecidas
  • Tem poder real – II Ts. 2:9

Satanás é real, mas temos poder sobre ele. Podemos falar diretamente, em voz alta e com autoridade. Ele se aproxima com muita sutileza. Ele vem secretamente, envia o seu poder demoníaco para nos influenciar a sair do caminho, mas, não ignorando os seus objetivos, na autoridade de Jesus, desmascaremos os seus objetivos.

3 – Conhecendo o nosso armamento

Armamento: são todas as armas tomadas coletivamente, qualquer instrumento de combate, qualquer meio usado para conseguir vantagem sobre outro.

  • Nosso armamento – II Co. 10:3-5 , Ef. 6-13-18
  • Nosso propósito: Libertar pessoas – Mt. 2:9.

Nossas armas:

  • A Palavra de Deus – A revelação total de Deus (Rm.1:16, Ap. 11:15)
  • O Sangue do Cordeiro  – Ap. 12:10-11
  • O testemunho dos santos – Ap. 12:10-11
  • As orações dos santos
  • O Nome de Jesus – Mt 28:18; Jo 14:12-14
  • A habitação do Espírito Santo – Lc. 24:49

Essa guerra que travamos é uma GUERRA INVISÍVEL.

4 – COMO VENCER A GUERRA INVISÍVEL?

Em primeiro lugar, conhecendo o nosso inimigo: COMO ELE É? O QUE ELE PENSA? ONDE ATACA? QUAL O SEU OBJETIVO FINAL?

O bom soldado ele sabe de cor e salteado, todas essas respostas, pois saber as respostas dessas perguntas significa vencer ou perder a guerra. “O Conhecimento significa uma vantagem estratégica; a Ignorância significa a morte”.

Como o inimigo pode entrar no crente e usá-lo para destruir a obra de Deus?

Em uma guerra normal, o soldado de um exército pode facilmente servir o exército adversário, por meio da COVARDIA, DA IGNORÃNCIA, DA FALTA DE ATENÇÃO OU FALTA DE DECISÃO, NEGLIGÊNCIA.

Você não está sendo desafiado para chegar e dizer “EU NÃO TENHO MEDO DO DIABO”, pois isso não importa muito nessa guerra invisível, e sim se “O DIADO TEM MEDO DE VOCÊ”. O que você tem feito ultimamente para amedrontar o inimigo? Obteve alguma vitória que o fez correr?

Neste momento, que você está finalizando a leitura desse material e se propôs a fazer parte deste seminário, você está fazendo com que o Diabo bata em retirada, pois você reservou um tempo de sua vida, está se esforçando para aprender mais da palavra de Deus, arma eficaz contra as obras do Diabo.

 

Miss Eliana Elias

 

BIBLIOGRAFIA:

1.      O Antigo Testamento Interpretado,  vol. 6, R. N. Champlin;

2.      Manual da Mulher para a Batalha Espiritual, Quin Sherrer e Ruthanne Garlock, Editora Atos Ltda;

3.      Orando com Jesus, Paul Yonggi Cho, Editora Vida;

4.      Bem-Vindo Espírito Santo, Benny Hinn, Editora Bom Pastor;

5.      O Poder da Intercessão, Pra. Valnice Milhomens Coelho;

6.      Toque o mundo através da oração, Wesley L. Duewel, Editora Candeia;

7.      Conheça o seu real inimigo – Michael Youssef, Editora CPAD

8.      Bíblia Sagrada – Nova Versão Internacional

 

 

 

 

Anúncios

24 comentários sobre “Seminário de intercessão

  1. Obrigada pela explicação!!! Estou orando e sendo intercessora por várais pessoas e preciso de conhecer bem esse mundo espirítual…

  2. Gostei muito desse estudo,pois sou intercessora pela misericordia da igreja que eu congrego aqui em salvador DEUS continue abençoando a todos.

  3. Muito bom esse material ,me veio na hora certa pois vou trabalhar na vírgilia de um seminário de vida, e precisava saber mas da Palavra do SENHOR, que Deus continue abençoando vc poderosamnete. obrigada.

  4. gostei muito mais um grande aprendizado pra mim obrigada pela sua disponibilidade em poder passar um pouco de sua formação para nós.
    Fique com Deus

  5. Amei este estudo, pois estava orando esta semana e o senhor falou, os intercessores da igreja estão parando de interceder…….continue assim.

  6. Eita! que comida boa! tambem olha os engrendientes, Paul Yonggi Cho, Benny Hinn, Wesley Duewei, Valnice Milhomens, e outros servos de Deus conhecidos provados e aprovados, obj. miss. Eliana .

  7. sou intercessora pela minha igreja . e escolhida por Deus para ser intercessora dos missionario . sei o poder da intercessão . . agora sei ainda mais depois de eu ler essa licão dos siminario da intercessão . poucas pessoas sabem sabem o que estão praticando .
    muito bom uma benção obrigada
    fique na proteção do senhor jesus amem?

  8. A paz do Senhor estou começando a trabalhar nessa area e pela misericordia de Deus estou afrente dessa area em minha igreja peço permissão para usar seu material não so para me auxiliar mas também para instruir outras pessoas que estarão vindo me ajudar nessa missão atenciosamente Pb. Carlos

  9. ola,
    preciso de ajuda para entender, pq Deus além das visoes permite sentirmos as dores e tristezas alheias, pq n so mostra por quem devemos interceder?

  10. Quero agradecer a Deus por ter lido esse material pois também consegui entender certos acontecimentos.Deus abençoe a todos vocês pela grande ajuda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s