AGUARDANDO O DIA DO SENHOR


AGUARDANDO O DIA DO SENHOR

E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos. Vai alta a noite , e vem chegando o dia. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistemo-nos das armas da luz. Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências” Romanos 13:11-14

Nos capítulos 12 e 13 (até o vs .10) o apóstolo Paulo faz várias considerações e advertências sobre a conduta que deve ser pertinente àqueles que são de Cristo: humildade –  unidade do corpo- uso dos dons espirituais – ênfase à obediência às autoridades governamentais civis e principalmente o “amor ao próximo”, como mandamento que resumiria toda a Lei e profetas; aspectos esses , talvez já massificados em outras exposições. Mas, se existir alguém que se considere “um cristão muito bom”, deve observar,  pelo menos, a lista de exortações desses dois capítulos, ou a própria epístola em sua íntegra  e talvez conclua ainda haver uma distância muito grande a ser percorrida em sua jornada cristã e o quanto necessitamos da ajuda e da misericórdia de Cristo

Paulo finaliza o capítulo, com um imperativo contundente, um confronto velado de alerta àqueles que julguem o discurso repetitivo. Ele expõe o porquê de suas preocupações com a conduta diária dos cristãos : O Dia do Senhor se aproxima, a era cristã avança para sua consumação. Urge então, que o cristão seja achado dentro das especificações de    I Tessalonicensses 5 :23 “ O mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”

Caso o Senhor Jesus manifestasse sua vinda, agora, neste momento, quantos de nós seríamos elevados aos ares para encontro com Ele? Será que a sua misericórdia deixar-nos-ia mais um tempinho para que pudéssemos  proceder conserto e arrependimento?

Apocalipse 1:3 diz: ”Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nelas escritas, pois o tempo está próximo”. O tempo aqui falado, é o tempo da 2ª manifestação de  Cristo. . Assim, o apóstolo Paulo adverte no vs. 11 “ e digo isso a vós outros que conheceis o tempo”.. – Ele falava àqueles que tinham conhecimento das coisas espirituais. Algo já era vislumbrado, naquela época, que apontava para a iminente parousia (2ªVinda de Cristo).

O que temos presenciado hoje, são sinais claros do cumprimento da profecia de Mateus, capítulo 24: calamidades sociais – calamidades ambientais- guerras – inimizades – maldade galopante – pais e filhos em confronto – esfriamento espiritual – abandono da fé. E  esse número de aflições, são tidos apenas como “princípio das dores”. Esses sinais são testemunhos inquestionáveis de que  a vinda do Senhor está às portas.

Apesar dos inúmeros ensinamentos e apelos sobre a conduta benéfica e os padrões morais aprovados pelo Senhor, nota-se que boa parte da igreja, não foi atingida com o entendimento do que vai acontecer. Tudo que foi dito se cumprirá! Muitos caminham relaxadamente, sem vigilância e sem temor de Deus.

O apóstolo, então, chega ao ápice da explosão e declara ; ” Já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos”. Ele afirma que  muitos nas igrejas estão dormindo, mas é hora de despertar!

Já é hora de despertar. A palavra “hora”, nesse contexto, não significa tempo cronológico, mas sim “decisão”. Urge uma tomada de decisão séria e permanente – A igreja precisa despertar.

O sono é a suspensão temporária da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntária. É um período de repouso para o corpo e para a mente durante o qual a volição e a consciência estão em inatividade parcial ou total. Acontece a redução do estado consciente, os músculos entram em profundo relaxamento, cai a temperatura corporal, uma moleza excessiva se apodera do corpo. Os sentidos perdem-se na seguinte ordem: visão – paladar – olfato – audição – tato. O estado de vigília é abolido.

Enquanto o sono físico é saudável para a vida humana, o sono espiritual, ao qual Paulo se refere  é catastrófico para a vida espiritual. Um cochilo espiritual, numa fração de segundos, pode interromper toda uma carreira cristã.

Em várias ocasiões, Deus usa sua Palavra  e  nos adverte sobre as impropriedades da sonolência espiritual:

Marcos 13:34-35 “ Vigiais, pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar  do galo, se pela manhã; para que vindo ele inesperadamente não vos ache dormindo.”

I Tessalonicensses 5:6 “ Assim, pois, não durmamos como os demais, pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios.”

Muitos homens foram negligentes por dormirem na hora errada:

  • Sansão teve seus cabelos cortados e perdeu sua força;
  • Jonas, por sua desobediência, trouxe tormenta aos que estavam no barco com ele.
  • Os discípulos foram repreendidos por dormirem e não intercederem  com Jesus no jardim do Getisêmani;
  • Enquanto os empregados que deviam vigiar o campo, dormiram; o diabo semeou o joio junto ao trigo;
  • Sísera foi morto por Jael, enquanto dormia.

A sonolência espiritual é resultado da negligência e da falta de temor. Os sentidos vão perdendo suas  potencialidades e por  conseguinte, temos um afastamento gradativo dos propósitos de Deus para nossa vida individual e para a obra de Deus como um todo.

  1. A visão se apaga – não conseguimos mais vislumbrar a Deus como prioridade, como alvo; não conseguimos ver sua vontade. Tiramos Jesus do foco.
  2. A sensação do paladar se extingue – não temos mais gosto para realizar a obra, perdemos o sabor do divino;
  3. O olfato diminui sua potencialidade –  não aspiramos mais os bons conselhos da Palavra, o cheiro da vida verdadeira não é mais percebido por nós;
  4. A audição fica diminuída – não temos mais prazer de ouvir do Senhor, mesmo que bradem a altos pulmões sobre Ele;
  5. O tato fica insensível –  entramos num estágio de insensibilidade espiritual, não reagimos satisfatoriamente aos toques do Espírito Santo.

É necessário DESPERTAR para que possamos desfrutar da salvação completa, com “ temor e tremor” (Fl2:12b).

Vs. 12  “ vai alta a noite e vem chegando o dia”. A noite, nesse contexto é sinônimo do “presente século” e toda sua maldade. É   momento de manifestação maciça do império das trevas; roubos, homicídios, enganos, orgias, violências,  prazeres condenáveis, escuridade…; o dia  simboliza a era vindoura de glória, a luz brilhante  de Cristo que penetra nas trevas e dissipa a escuridão.

I Ts 5: 4-5 “Mas vós irmãos, não estais em trevas, para que esse dia como ladrão vos apanhe de surpresa; porquanto vós sois filhos da luz e filhos do dia, nós não somos da noite, nem das trevas.”

Toda obra indigna e carnal deve ser abandonada.

No final do vs 12, Paulo nos indica alguns passos que nos afastarão da sonolência espiritual e nos capacitarão para aguardar a 2ª vinda do Senhor, de modo aprovado:

1. Revestir-se das armas de luz – 2 Co 10:4 “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas”. O Senhor tem nos oferecidos constantemente  suas armas: leitura da Palavra – oração – jejum – santificação – perseverança, etc- etc….

2. Andar dignamente – nossa conduta de fidelidade e transparência, deve ser uma só. Seja dia ou seja noite. Algumas versões falam de “decência” que significa “estar apropriadamente vestido”. Significa também andar em santidade, separado, fazendo perfeita distinção entre o santo e o profano.

3. Deixar as obras das trevas ou da carne –  abandonar os atos que se originam ao redor do “eu” como centro. Paulo menciona algumas como orgias, bebedices; impudicícias ( palavra derivada de “cama”, significando prazeres sexuais ilícitos, em leito ilegal). Dissoluções (alto grau de imoralidade em que o indivíduo não se preocupa mais em esconder seus atos. Falta de vergonha, faz exibição pública de seu pecado, chegando a chocar a decência social). Ele destaca também contendas e ciúmes. Ef 5:11“ E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as”.

4– Revestir-se do Senhor Jesus – revestir-se significa vestir de novo, cobrir-se. Devemos ser de tal maneira unidos e identificados com Cristo, que imitemos sua vida como padrão para o nosso viver. Cobrir-se com a vida santa de Cristo, viver pelo Espírito, uma vida igual a que Ele viveria no mundo, santificando-se na Palavra da  Verdade.

A salvação preparada por Deus deve atingir o homem em sua completude. O tempo do fim se aproxima a passos galopantes. O propósito último do sacrifício de Cristo é nosso resgate definitivo, quando poderemos desfrutar de sua presença real. Essa é a promessa: estar com Cristo para sempre, livre das imperfeições que o estágio humano   da vida terrena nos oferece. Viver  livrem em plena alegria, gozo, junto do Senhor. Para tal, devemos despertar, ser vigilantes para não sermos apanhados de surpresa quando o dia chegar : o dia D

Que as promessas desse dia sejam motivos de ânimo e não de desespero para cada cristão e seja um desejo ardente, ecoando de cada boca: Maranatha! Hora vem, Senhor Jesus!

Miss. Helena Paladino

Um comentário sobre “AGUARDANDO O DIA DO SENHOR

  1. não é 2° tessalonicenses, é 1°tessalonicenses que diz o mesmo DEUS da paz vos santifique em tudo; e o vosso espirito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensiveis na vinda de nosso senhor Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s