FICAI AQUI E VIGIAI COMIGO


FICAI AQUI E VIGIAI COMIGO

FICAIAQUI

“ Em seguida, foi Jesus com eles a um lugar chamado  Getsêmani, e disse a seus discípulos:  Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar; e levando consigo a Pedro e aos dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e angustiar-se. Então lhes disse: a minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui e vigia comigo.” Mateus 26:36-38

Jesus estava angustiado, triste, coração pesado, forças poderosas lhe oprimiam, pensamentos terríveis lhe assaltavam. A morte se lhe avizinhava, o peso de nossos pecados estava sobre ele.  A sua alma estava turbada, curvada, oprimida, partida, dilacerada.

Ele não queria compartilhar com todos os discípulos  suas aflições, pois nem todos entenderiam; talvez até achassem que o mestre estava sem fé, incrédulo, desviado. Talvez, pela imaturidade de alguns, ele chamou somente três dos doze, para repartir e confessar suas aflições: Pedro, Tiago e João.  “ Ficai aqui, e vigiai comigo.”

Muito mais que um pedido, era um desabafo, um pedido de ajuda, um grito da alma para ser amparada, consolada e fortalecida. Ele queria amigos, parceiros para ajudar a carregar sua carga, sua cruz.

Quantas pessoas necessitam de companheiros para vigiar, lutar junto a fim de superar os obstáculos, a cruz pesada da vida?

Quantas pessoas têm chorado sozinhas, solitárias, carregando um peso maior que sua capacidade? Andam aflitas com os olhos tristes, com alma cansada? Querem gritar, “Ficai aqui, vigiai comigo”, mas nem sempre conseguem.

Querem parceiros para ajudar a carregar suas cargas: “Levai as cargas uns dos outros e assim cumprireis a lei de Cristo.” Gálatas 6:2 “ Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode por sua eficácia a oração do justo.” Tiago 5:16

BUSCANDO PARCEIROS DE INTERCESSÃO

“ Compartilhai as necessidades dos santos; praticai a hospitalidade.” Romanos 12:13

Para que serve então o parceiro de intercessão? Para dividir as cargas. Para abrir nossos corações. Para nos acompanhar nos momentos cruciais de nossas vidas e interceder, suplicar em nosso favor.

O apóstolo Paulo sabia o quanto era importante a intercessão de seus amigos, e por várias vezes ele pede orações e descreve o que deveria ser pedido:

Aos Tessalonicenses: “ Irmãos, orai por nós”I Tessalonicenses 5:25

Aos Romanos: “ Rogo-vos, pois, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito,  que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor.” Romanos 15:30

Aos Coríntios: “ Ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que os foi concedido por meio de muitos.” II Coríntios 1:11

Aos Filipenses: “ Porque estou certo de que isso mesmo, pela vossa súplica e pela provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação”. Filipenses 1:19

A  Filemom : “ Espero que, por vossas orações, vos serei restituído.” vs.  22

Em Efésios ele pede para orar  a fim que no abri de sua boca seja a palavra pregada com intrepidez, para fazer conhecido o ministério  do evangelho. Efésios 6:19

DISCÍPULOS SONOLENTOS

“ Então lhes disse: a minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui e vigia comigo.”

Por três vezes Jesus  encontrou seus discípulos dormindo. Advertência de Jesus: “ Disse a Pedro: Então, nem uma hora pudestes vós vigiar comigo? Vigiai e orai para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade está pronto, mas a carne é fraca.” Mateus 26: 40,41

Pedro dormia enquanto seu Mestre orava, (Vs. 45), Ele resistiu à prisão

(comportamento errado ) enquanto Jesus se submetia. Vs. 49-51 e João 18:10); Ele seguiu Jesus de longe, enquanto  seguia para  ser crucificado ( Vs. 54 ), sentou-se entre os inimigos do Senhor ( Vs. 55) e negou o Senhor, a fé, e os seus irmãos ( Vs. 57,58,60 )

Nosso comportamento e ação têm  a ver com nossa atitude diante de Deus e da oração.

Por que devemos orar e  vigiar? Vigiar e orar são imperativos para o cristão.

Os três inimigos do homem: O pecado (eu),  o mundo (outro), e diabo

(sobrenatural).

Vigiar e orar para não pecar: “ Vigiai e orai, para que não entreis em tentação: o espírito na verdade está pronto, mas a carne é fraca”. Marcos 14: 38    “ E digo isto a vós outros que conheceis o tempo, que já hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto do que no principio cremos. Vai alta a noite e vem chegando o dia. Deixemos, pois,  as armas das trevas, e revistamos-nos das armas da luz.” Romanos 13:11,12

Vigiar e orar porque não sabemos o tempo em que vivemos e a vinda do Senhor é próxima: “ Estai de sobreaviso, vigiai e orai; porque não sabeis quando será o tempo… Vigiai, pois porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se a noite, se a meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã; para que vindo inesperadamente, não vos ache dormindo. O que porém vos digo a todos é vigiai!” Marcos 13:33,35,36

Vigiar e orar para não ser envolvido pelo pecado do mundo:

“ Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que os vossos corações fiquem sobrecarregados com as conseqüências  da  orgia,   da embriagues e  das  preocupações  deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente como um laço. Vigiai, pois, a todo tempo, orando; para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder, e estar de pé na presença do Filho do Homem.” Lucas 21:34-36

Os que vigiam são bem aventurados: “Eis que venho como quem vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para não andar nu, e não se veja a sua vergonha.” Apocalipse 16:15

JESUS NÃO PRECISAVA DE ORAÇÕES, MAS DE COMPANHIA

Jesus não precisa de nossas orações, nós é que  necessitamos das orações para recebermos as bênçãos de Deus. “Seguia-o numerosa multidão de povo, e também mulheres que batiam no peito e o lamentavam. Porém Jesus, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorais antes por vós mesmas e por vossos filhos.” Lucas 23:27,28

Quando Jesus pedia aos discípulos que orassem e vigiassem, era para que os mesmos não  caíssem em tentação; pois algo muito difícil estava para acontecer: Jesus ia ser crucificado, e os discípulos tinham que estar preparados a fim de que não o negassem e caíssem em tentações, como de fato aconteceu com os apóstolo Pedro e outros, que se acovardaram e ficaram longe da cruz, negando assim o mestre.

A oração é preventiva e livra de grandes males. A pergunta é: Será que se os apóstolos tivessem vigiado e orado, naquela noite decisiva e fatídica, não teriam sido livres do constrangimento de terem negado o Senhor da Glória?

Será que muitas vezes, quando negamos o Salvador Jesus, não é por falta de orarmos e vigiarmos?

Uma vida de comunhão com Deus traz ousadia, intrepidez e desassombro na presença  D`Ele e dos homens.

Como será que Deus tem visto tua vida de oração?

Pr Francisco Nascimento

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s