AMOR FRATERNAL


AMOR FRATERNAL

“Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo, porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós transborda de uns para com os outros. De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa constância e fé em todas as perseguições e aflições que suportais.” II Tessalonicenses 1:3,4

Jesus estava em sua casa em Cafarnaum, depois de uma jornada longa e cansativa de pregações em várias cidades da Galiléia. A casa lotada de discípulos, enfermos e curiosos buscando receber uma bênção ou um milagre para sua vida. Quando de repente, começou cair parte do telhado, surgindo do buraco, um paralítico, seguro e sustentado por quatro amigos, que o haviam levado até Jesus para ser curado de sua paralisia. Jesus, vendo a fé dos amigos, olha para o paralítico e diz: “Filho, os teus pecados estão perdoados… eu te mando toma o teu leito e vai para tua casa”. Curado e livre da enfermidade, sai abraçado com seus amigos, glorificando a Deus por tamanho feito. Marcos 2:1-12

Atos de misericórdia, atos de amor fraternal, amor ao próximo estão cada dia se tornando raros. Até mesmo entre aqueles que são chamados “cristãos”.

Uma das principais marcas do cristianismo, aquela que mais se identificaria com Jesus Cristo, é a marca do amor. “ Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como vos amei, que também vos amei uns  aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.” João 13:34,35

O amor fraternal, amor altruísta  é um imperativo que todo cristão deve praticar afim de que sejam reputados como nascidos de Deus. “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor… Amados, se Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros… Nós amamos, porque ele nos amou primeiro.” I João 4:7,8,11,18

O amor a Deus é pressuposto para que se tenha amor ao próximo. Não é possível amar o próximo sem que antes se ame a Deus. Daí porque não podermos confundir o amor ao próximo com o mero exercício de filantropia, com dó ou qualquer outro sentimento que tenha em vista a ajuda circunstancial a outrem, como, aliás, defendem aqueles que acham que as boas obras de alguém ocasionam a este alguém, algum progresso espiritual. Quem ama a Deus, ama o próximo, mas quem não ama a Deus, não ama o próximo. É mentira a afirmação de alguém que diz que está evoluindo espiritualmente pelo simples fato de ajudar os necessitados com esmolas ou com trabalho voluntário. Estas atitudes de benemerência não significam amor ao próximo, pois o verdadeiro amor ao próximo é decorrência do amor a Deus e, portanto, é resultado da obediência à Palavra de Deus.” Luciano de Paula

Quem ama com o amor de Deus, ama seus familiares mais próximos, ama seus irmãos “na fé”, embora espalhados por toda a terra, ama, também, até os seus inimigos, pois, esta é uma determinação dada por Jesus: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Mateus 22:37-39

Amar o próximo não é dizer a alguém que o ama, mas um amor que se mostra por atitudes concretas, por ações efetivas, por obras. Amor ao próximo não é amor de palavra nem de língua, mas amor por obras e em verdade. “Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte. Todo o que odeia a seu irmão é homicida; e vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos … Filhinhos não amemos de palavras, nem de línguas mas de fato e em verdade.” I João 3:14-16,18

Quando nos deparamos com os muitos textos que falam de amor, na Bíblia eles sempre estão relacionados à fé. Então podemos afirmar que o esfriamento do amor está ligado à incredulidade crescente na sociedade contemporânea. “Por isso também eu, tendo ouvido falar da fé que entre vós há no Senhor Jesus e do vosso amor para com todos os santos,” Efésios 1:15 “…que Cristo habite pela fé nos vossos corações, a fim de que, estando arraigados e fundados em amor,” Efésios 3:17 “…mas nós, porque somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação;” I Tessalonicenses 5;8 “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. (I Coríntios 13.13).

Paulo, havia instruído a igreja de Tessalônica sobre a importância do amor fraternal e percebia que seu ensino era bem aceito e praticado (I Ts 3:6); mas ele encita  que  esse amor  deveria ser  abnegado (I Ts 1:3), crescido e aumentado (I Ts 3:12); progredido cada vez mais (I Ts 4:9,10); e que todos deveriam ser revestidos de amor.  “ Nós, porém, somos do dia, sejamos sóbrios, revestido-nos da couraça de fé, e amor, e tomando como capacete, a esperança da salvação.” ( I Ts 5:8 )

Na segunda carta aos irmãos de Tessalônica, Paulo, está grato a Deus, de como esse amor fraternal estava crescendo e desenvolvendo bem naquela igreja. Ao ponto de alguns irmãos abusarem dessa bondade filantrópica, e não buscarem trabalho, vivendo a custa de outros. II Ts 3:11

Quando somos confrontados a amarmos nosso próximo, geralmente nos transformamos em filósofos, é uma forma de fuga ou negação. “Mas quem é meu próximo?” Foi assim que se postou o mestre fariseu. (Lucas 10:29)  Ou quando não, temos o mesmo comportamento de Caim, quando o Senhor pergunta: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei: Acaso sou eu tutor de meu irmão? Grosso, mal educado, irreverente, irresponsável e assassino. Gênesis 4:9

Meditaremos sobre sete princípios espirituais de Deus a respeito do amor fraternal:

1. Amar não é somente um sentimento de querer ou não querer, mas uma ordenança, um dever. “Amados, se Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros.” I João 4:11 Com esse princípio, sempre  ficaremos devendo ao nosso próximo a maior de todas as dívidas, a dívida do amor. “A ninguém devais coisa alguma, exceto  o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.” Romanos 13:8

2. Quando amo o meu próximo permaneço dentro da vontade soberana de Deus. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há tropeço. Mas aquele que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai; porque as trevas lhe cegaram os olhos.” I João 1:10,11

3. Amar o próximo pressupõe o despojamento, a renúncia de atitude egoística e a prestar serviço de amor ao necessitado. “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Mas não useis da liberdade para dar ocasião à carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros. Pois toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.” Gálatas 5:13,14

4. O meu amor deve ser intenso e sincero (Sem máscara, sem hipocrisia). “Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros,” I Pedro 1:22 “…na pureza, na ciência, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido…” II Coríntios 6:6 Tendo antes de tudo ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobre uma multidão de pecados;” I Pedro 4:8

5Amar  ao  próximo inclui a obrigação de amarmos, também, nossa Família Embora seja tão simples de compreender, muita gente parece que ainda não compreendeu. Existem pais, filhos, esposos, esposas que ainda não compreenderam quem é o seu próximo. É bonito e é bíblico tratar bem, com respeito, com educação, com amor, as pessoas lá fora, mas, é ainda mais bonito quando agimos da mesma forma com os membros de nossa Família.

6. Amar ao próximo  inclui a obrigação  de amarmos   a todos  de nossa  Igreja Local -Esta mesma regra é valida para o convívio com nossa família maior, representada pela Igreja Local. Não é sem razão que chamamos uns aos outros de irmãos. Se somos irmãos, então somos filhos do mesmo Pai. Pela Bíblia sabemos não ser possível amar o Pai se não amamos nossos irmãos, conforme afirmou o apóstolo João: “Se alguém diz: eu amo a Deus e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também seu irmão”( I João 4:20-21).

7. Amar ao teu  próximo inclui a necessidade de amarmos, também, aos nossos inimigos. O Senhor Jesus afirmou: “…Eu, porém, vos digo: amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem”(Mateus 5:44). O Senhor Jesus exigiu que fizessem apenas quatro coisas pelo nosso inimigo: amar, bendizer, fazer bem e orar por ele.

Certa feita alguém disse: “O que falta ao crente não é saber mais da Bíblia, mas viver aquilo que já sabe”.

Quando amamos o próximo da forma determinada na Palavra de Deus, melhoramos sensivelmente o ambiente em que vivemos; nossa família, nosso trabalho, nossa comunidade, nosso estado, nosso País.

O mundo necessita de atos de bondade, de misericórdia, de amor.

Pr Francisco Nascimento

Anúncios

3 comentários sobre “AMOR FRATERNAL

  1. eu achei que foi boa a pegação, porém, pouco exemplo de vida…citar as escrituras e dizer o que significa as palavras, é simples, mas mostrar com exemplo de vida é mais dificil e faltou isso, sem contar os erros de portugues.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s