UM TEMPO DE GRANDE INCREDULIDADE


o-tempo-de-grande-incredulidade

“Contudo, quando vier o filho do homem, achará porventura fé na terra?”

Lucas 18:8

Com essa pergunta, Jesus deixa antever um período de grande incredulidade, descrença, apostasia, esfriamento espiritual, pelo qual passaria a terra, antes da sua volta gloriosa para estabelecer um mundo de justiça na terra.

Apostasia aponta para o abandono deliberado da fé cristã. Dizem as Sagradas Escrituras que nos últimos tempos muitos apostatariam por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios. (I Tm 4:1-3)

Diante da multiplicidade da iniqüidade e dos pecados, o amor se esfriaria de quase todos. (Mt 24: 12)

Um período onde as falsas doutrinas seriam valoradas e credibilizadas em detrimento à sã doutrina da Salvação. ( II Tm 4:3,4)

As palavras do apóstolo Paulo referidas na segunda epístola aos Coríntios é uma indagação que sempre devemos fazer a nós mesmos: “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé, provai-vos a vós mesmos ou não reconheceis que Jesus Cristo esta em vós? Se não é que já estais reprovados. ( II Cor 13:5)

O autor da carta aos Hebreus faz uma exortação a respeito da fé: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão, tendes necessidades de perseverança, para que havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque ainda dentro de pouco tempo aquele que vem virá, e não tardará. Todavia, o meu justo viverá pela fé, e: se retrocederdes, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição, somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.” ( Hb 10 35-39)

A NATUREZA DA FÉ

Os dois aspectos distintos da fé:

Fé natural: é possuída por todos; é aquela confiança ou crença possuída por todos os homens em graus diversos e que se fundamenta sobre testemunho material e sobre evidências aparentemente digna de fé. É insuficiente, entretanto, para satisfazer as necessidades morais e espirituais do homem ou as experiências de Deus.

Fé espiritual: é a crença ou confiança possuída pelos crentes regenerados, em diversos graus, a qual se fundamenta sobre o conhecimento de Deus e de sua vontade, obtido por meio de revelação e experiência pessoal.

Pensamento reflexivo: “ A palavra fé nesse caso, pode assumir dois sentidos e bons interpretes podem ser achados a defender um outro lado dessa questão. Em primeiro lugar, pode haver aqui uma referência ao corpo inteiro das verdades cristãs, ou então pode estar em foco o exercício da fé pessoal, da confiança em Deus. É justamente a segunda variedade de fé que está por trás das petições incansáveis da viúva pobre do texto em vigor.

Na própria parábola encontramos precedente para aceitarmos ambas as idéias, as quais, realmente, não se excluem mutuamente a fé, como corpo das verdades cristãs.

Pode estar sendo focalizada aqui, posto que temos o quadro do filho do homem a retornar a este mundo, a fim de julgar as gerações incrédulas e desobedientes, no processo do que haverá de encontrar casos raríssimos de fé autêntica. Todavia, a confiança pessoal também é ilustrada nessa parábola, e essa fé é à base da vida constante de oração. Os crentes verdadeiros possuíram ambas as modalidades de fé, e ambas as variedades serão para quando do segundo advento de Cristo. “ (Champlin)

Algumas definições de Fé

A palavra fé ocorre por 244 vezes no A. T; mas o conceito de fé, mediante o uso de outros termos, ainda é mais freqüente.

A fé, em seus muitos aspectos, é um dos princípios mais importantes do N. T. por toda parte se insiste sobre essa qualidade e se requer a mesma. A fé indica a apropriação de tudo quanto Deus nos oferece por meio de Cristo.

É a completa outorga da alma aos cuidados do Senhor. Segundo o escritor de Hebreus define fé nestes termos: “Ora, a fé é o firme fundamento das cousas que se esperam, e a prova das cousas que não se vêem.” (Hb 11: 1).

A fé é a certeza das cousas que se esperam. O grego aqui traduzido por “certeza” é (UPOSTASIS), palavra grega comum para indicar “natureza real” ou natureza essencial de alguma coisa, com freqüência traduzida por “substância”. Significa a realidade de algo, em contraste com meros acidentes. O uso dessa palavra por parte do autor parece indicar que ele encarava a fé como algo que dá “substância” as realidades invisíveis, em nosso consciente.

A fé consubstancia o mundo eterno e invisível para nós, trazendo-nos as suas realidades, como se ele realmente se fizesse presente, embora continue ausente.

A Fé é o meio que dispomos para “ver” ,“ aceitar” e aplicar o mundo invisível, é o meio através do qual vivemos segundo as dimensões eternas. Portanto, a fé é mais do que a certeza, esta é um dos resultados da fé. Temos certeza e convicção sobre o mundo espiritual e suas exigências, isso nos vem pela fé.

Só o Espírito Santo pode nos trazer o entendimento da fé, por isso essa realidade fica consubstanciada em alguns, ao passo que em outros, tal realidade permanece uma teoria, ou mesmo um sonho louco.

Fé significa o abandono de toda a confiança nos nossos próprios recursos. Significa lançar-se sem reservas nas mãos misericordiosas de Deus. Significa apegar-se as promessas de Deus em Cristo, dependendo inteiramente da obra terminada por Ele referente à salvação, bem como do poder do Santo Espírito de Deus, que no crente habita, para receber fortalecimento diário. Fé implica em completa dependência de Deus e plena obediência ao Senhor.

ALCANCE DA FÉ

Seus benefícios: traz perdão de pecados. ( At 10: 43); Justificação

(Rm 5:1) Santificação ( At 15:9); Luz espiritual (Jo 12: 36,46); Vida eterna ( João 20:31); Acesso a Deus ( Rm 5:2); O dom do Espírito Santo ( Ef 1:13 )

A PROFUNDIDADE DA FÈ

O que ela produz: Esperança ( Rm 5:2); Alegria ( I Pd 1:8); A paz (Rm 15:13); Confiança ( I Pd 2:6); Ousadia na pregação ( II Cor 4:13). As vitórias através da fé, vencem o mundo ( I Jo 5:4,5); Vitória sobre Satanás

(EF 6:16); Vitórias nas dificuldades( Mt 17:20); Resistência ao diabo ( I Pd 5:9); São sustentadas por Deus ( I Tm 4:10).

Sem fé é impossível agradar a Deus, precisamos a cada dia, exercermos a fé no Deus Todo Poderoso, a fim de que quando Cristo voltar Ele encontre a verdadeira fé alicerçada em nossos corações.

Pr Francisco Nascimento

Anúncios

3 comentários sobre “UM TEMPO DE GRANDE INCREDULIDADE

  1. SE A FÉ É UM DOM DE DEUS, OU FRUTO DO ESPIRITO, SEJA FÉ NATURAL OU “ESPIRITUAL”.COMO EXPLICAR AS CRÍTICAS E OS ELOGIOS DE JESUS A RESPEITO DA FÉ?COMO EXIGIR DE ALGUÉM ALGO QUE NÃO LHE FOI DADO?OU ELOGIAR A ALGUÉM POR ALGO QUE LHE FOI DADO?

  2. Fé é então um enigma? Para ter fé é necessário exercitar, ou seja, estudar a biblia e ouvir explicações a respeito, testemunho etc…a fé vem por ouvir..

  3. Como conseqüência, a fé vem pelo ouvir as boas novas, e as boas novas vêm pela Palavra de Cristo (Romanos 10:17)
    conclusão: A fé aumenta em nós devido a um relacionamento estabelecido entre
    você e a palavra de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s