AS INQUIENTAÇÕES DA ALMA


AS INQUIETAÇÕES DA ALMA

“Nos muitos cuidados que dentre em mim se multiplicam, as tuas consolações me alegram a alma”

Salmo 94:19

Jesus estava na casa de seus amigos, Lázaro, Marta e Maria, na cidade de Betânia. Sempre ele parava ali, para lanchar, descansar e conversar a respeito do assunto que ele mais gostava de falar, de seu reino e os planos de Deus para a vida do homem.

A conversa era boa, o tempo passava rápido. Maria, irmã mais nova da família, sentada ao lado de Jesus, se inebriava, perplexa, com tanta sabedoria e vida que saia da boca de seu mestre Jesus. Era um momento singular recebê-lo em sua casa e aprender de seus ensinos.

Ainda um tanto concentrada no que ouvia, subitamente, ouve a reclamação de sua irmã Marta, que dirigindo-se a Jesus diz: “Senhor, não te importas de que minha irmã tivesse deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe pois que venha ajudar-me” Lucas 10:40

É que enquanto Maria estava assentada e ouvia a palavras de Jesus, Marta, “agitava-se” de um lado para o outro, “ocupada” com os muitos afazeres de casa. Jesus, parando o que estava falando, olhou para Marta e disse com uma voz serena e firme: “Marta! Marta! andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto pouco te é necessário, ou mesmo um só coisa; Maria, pois escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada.” Lucas 10:41,42

Agitação, ocupação, preocupação, inquietação, esses têm sido grandes males no século presente. Na era das altas tecnologias e da informática, do metrô, computador, internet, televisão, telefone, da aviação altamente eficaz, das máquinas cada vez mais robotizadas, antes de trazer mais sossego, paz e tranqüilidade ao homem, têm acrescido a inquietação em seus corações. O homem está cada dia mais inquieto!

As relações humanas estão cada vez mais frias e impessoais. Os capitalistas, materialistas, optam mais pelas máquinas do que por homens, afinal, elas dão mais lucro, e isso tem sido mais importante que pessoas.

A grande tragédia, que não deixa de ser um paradoxo, é que não obstante, o frenesi da busca de satisfações nas riquezas pessoais, das conquistas materiais, o homem está cada dia mais infeliz, inquieto, sem paz, sem sossego, sem alegria.

Suas mentes estão muito ocupadas em ganhar muito dinheiro, poder e fama, e se preocupam em guardar-se, proteger-se com muralhas e fortalezas para que os ladrões não os roubem. Triste desse homem.

Nos muitos cuidados que dentre em mim se multiplicam…”

A palavra de Deus nos ensina que as preocupações da vida, nos afastam Dele, e podem ser uma armadilha que pode nos levar para a eternidade sem Ele. “Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que os vossos corações fiquem sobrecarregados, com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço. Pois há de sobrevir a todos os que vivem sobre a face da terra.” Lucas 21:34,35

O salmista fala de como é bom está firmado em propósitos nobres, quando as inquietações e preocupações chegarem. Ele declara de forma eloqüente e cheio de fé: “Nos muitos cuidados que dentre em mim se multiplicam, as tuas consolações me alegram a alma” Salmo 94:19

O antídoto para esse veneno da alma é está confiante que as consolações de Deus nos alegram a alma, nos momentos difíceis da vida.

São três as palavras no hebraico e uma no grego que definem consolações, consolador, sempre indicando os cuidados de Deus para conosco em momentos atribulados. Paráklesis, (Parákleto) no grego, significa um advogado pronto a nos defender de causas impossíveis. I João 2:1 Significa também, alguém chamado ao lado para ficar e ajudar, amparar, fortalecer, soerguer e nos levantar de todos os ataques que nossas almas sofrem. Deus é o nosso consolador!

Como diz o salmista: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas horas das tribulações.” Salmo 46:1; É ele que transforma nossas tristezas em alegria, “Em verdade, em verdade eu vos digo que chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria.” João 16:20

Deus está tão perto de nós como estava perto de Marta, mas não o percebemos, pois nosso foco, nossos pensamentos e metas estão direcionados às coisas e atividades, que nos sufocam, nos aprisionam a alma, e nos fazem adoecer mortalmente.

Deus clama ao salmista e também a nós: “Aquieta-vos, e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações sou exaltado na terra.” Salmo 46:10

Não, não estamos sós no sofrimento, Deus está conosco nos consolando, através de um braço amigo e uma palavra amiga. Muitas vezes sofrendo conosco: “ Em toda a angústia deles foi ele angustiado, e o Anjo da sua presença os salvou; pelo seu amor e pela sua compaixão ele os remiu, os tomou e os conduziu todos os dias da antiguidade.” Isaías 63:9

Mas a nossa pergunta é: Se Deus conhece o nosso sofrimento, por que não nos livra, logo? Ele responde: “ Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdia e Deus de toda a consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar aos que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.” II Coríntios 1:3,4

Há um propósito nos sofrimentos: Deus nos consola para que consolemos os que passam por tribulações, dos quais um dia já passamos. Deus usará os teus braços e tuas mãos para amparar os necessitados de consolo.

Jesus é o nosso Consolador, juntamente com o Espírito Santo por todos os dias de nossas vidas: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco. Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as cousas e vos fará lembrar tudo o vos tenho dito.” João 14:16,26

O amado Deus é o nosso Consolador: “Eu, sou aquele que vos consola; quem, pois, és tu, para que temas o homem, que é mortal, ou filho do homem que não passa de erva?” Isaías 51;12

Esta era a oração do apóstolo Paulo: “Ora, nosso Senhor Jesus Cristo mesmo, e Deus nosso Pai que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança, pela graça, console os vossos corações e os confirme em toda boa obra e boa palavra.” II Tessalonicenses 2:16,17

Deus nos livra de nossos inimigos e nos consola: “ Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo: a tua vara e o teu cajado me consola.” Salmo 23:4

Que o amado Deus nos livre de todas as preocupações que atormentam a alma e possa dar o consolo de Sua presença a cada dia.

Pr Francisco Nascimento

Um comentário sobre “AS INQUIENTAÇÕES DA ALMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s