O PESO DA ACUSAÇÃO


O PESO DA ACUSAÇÃO

“Deus me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do Senhor, e Satanás estava à sua mão direita, para se lhe opor. Mas o anjo do Senhor disse a Satanás: Que o Senhor te repreenda, ó Satanás; sim, o Senhor, que escolheu Jerusalém, te repreenda! Não é este um tição tirado do fogo? Ora Josué, vestido de trajes sujos, estava em pé diante do anjo. Então falando este, ordenou aos que estavam diante dele, dizendo: Tirai-lhe estes trajes sujos. E a Josué disse: Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de finos trajes.” Zacarias 3:1-4

V

ocê não é digno de estar aqui, ministrando neste templo. Você encontra-se em pecado, suas roupas estão sujas, seu indigno!”. A voz de Satanás, o acusador, era rouca, cavernosa, carregada de ira e de raiva, e estava se dirigindo em direção ao sumo-sacerdote Josué. As pernas de Josué passaram a tremer, as lembranças vieram à tona, recordava sua chegada em Jerusalém, há poucos dias, depois de haver passado vários anos no exílio, em Babilônia, longe do templo, longe de Deus, longe do serviço na casa de Deus. Sabia que aquelas palavras eram reais e como flechas penetravam no profundo de sua alma.

De fato, ele não era digno de ministrar na presença do Deus Altíssimo. Suas vestes estavam imundas, inadequadas para servir e ministrar no templo, muito menos para ministrar louvores ou sacrifícios diante do Senhor Todo-Poderoso.

Ainda recordando que estivera distante de Deus e da súbita acusação, Josué, ouve uma voz diferente daquela que tinha ouvido anteriormente. Era a voz do anjo do Senhor, que dirigia-se a Satanás e o repreendia com muita autoridade e firmeza: Que o Senhor te repreenda, ó Satanás; sim, o Senhor, que escolheu Jerusalém, te repreenda! Não é este um tição tirado do fogo?” Satanás, de vermelho, ficou pálido, esperava tudo, menos aquilo: ser repreendido por ter feito acusação a um pecador. Encontrou alguém maior que ele e que estendia de sua misericórdia e compaixão a um dos seus acusados. Encolheu os ombros, envergonhado, sem argumentos, foi saindo de costa para pensarem que estava chegando.

Não são poucas às vezes na vida, que somos acusados, vilipendiados, ou que alguém levanta seu dedo em riste e diz: “você é culpado por me fazer isso”, ou “eu estou assim é por sua causa”, “ ta vendo o que você me fez”, “se não fosse por sua atitude eu não estaria assim, estaria muito bem” “estou arrependido de ter casado com você”, “você acabou a minha empresa”, “você destruiu os meus sonhos”, “Você acabou com minha vida”. “ Você me traiu”. “Você é a pior coisa que me aconteceu”, “você é uma desastrada”. São verdadeiros aguilhões que vão penetrando em nossos ouvidos e perturbando nosso ser, e nos tirando a paz.

De fato, algumas atitudes que cometemos fizeram ou ainda fazem mal a alguém. Mas, o pior de tudo, é conviver com a acusação, que vem em nossas mentes, nossos sentimentos, ou é externada por alguma pessoa amiga, familiar, chefe, colega, que se levanta com argumentos que ferem a alma e entristecem o coração.

A maior problemática de uma acusação é que ela traz em seu bojo um caráter destrutivo, de retaliação, de vingança. Na maioria das vezes, o acusador quer destruição e morte de seu acusado, e não o seu arrependimento, a sua restauração ou reintegração.

O mais importante nesse tempo de acusação é não estar só, ter alguém para nos defender, não necessariamente defender nossas faltas, mas, nos dar uma oportunidade e nos apontar uma nova perspectiva, a fim de que possamos fazer a coisa certa, com as reparações necessárias que nos credibilize nova aceitação.

Josué tinha o anjo do Senhor para defendê-lo contra os ardis de Satanás. “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra” Salmo 34:7 O anjo estava ao lado dele porque ele temia a Deus. “ No temor do Senhor tem o homem forte amparo, e isso é refúgio para os seus filhos. O temor do Senhor é fonte de vida, para evitar os laços da morte”. Provérbio 14:26,27 Jesus é nosso maior defensor contra a acusação do pecado. Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pegueis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”. I João 2:1,2

Deus havia escolhido Josué e tinha propósitos nobres para sua vida e ministério. “O Senhor, que escolheu Jerusalém, te repreenda! Não é este um tição tirado do fogo?” Se todos aqueles que estão em pecado soubessem quanto Deus os ama e tem propósitos para suas vidas, com certeza, não estariam carregando o peso da acusação e da culpa. Sobretudo, Deus amava Josué, e queria dignificá-lo, levando-o a honra de servi-lo em santidade. Para tanto, através do anjo, Ele repreendeu Satanás: “Esse aí não, nesse você não vai tocar, nem destruir, retira esta tua mão imunda, tira essa acusação, porque esse eu comprei com meu próprio sangue!” “Agora, pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.” Romanos 8:1 “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” Romanos 5:1

Deus te escolheu e tem projetos especiais e grandiosos para sua vida! Deus já investiu muito em tua vida, ele não vai te perder.

As vestes, na Bíblia, sempre tiveram um grande significado espiritual. Vestes brancas significam: santidade, justiça, pureza, e salvação. Vestes sujas significam: pecado, imundícia, contaminação, impureza, e perdição.

Josué tinha as vestes sujas, mas ele tinha consciência de sua culpa, sentia o peso da acusação, e sabia que Deus poderia perdoar seu pecado e mudar suas vestes. “.Ora Josué, vestido de trajes sujos, estava em pé diante do anjo. Então falando este, ordenou aos que estavam diante dele, dizendo: Tirai-lhe estes trajes sujos. E a Josué disse: Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de finos trajes.”

É de Deus a iniciativa de trocar as vestes de Josué, tirar-lhe as vestes sujas, contaminadas de pecados e dar-lhe vestes limpas, brancas, santificadas por Ele. As vestes nos cobrem a nudez; nossos pecados só podem ser cobertos pelas vestes providenciadas por Deus. Romanos 4:7,8 “Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestes de vestiduras brancas, quem são e donde vieram?”. Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: são estes os que vêm da grande tribulação, lavaram as suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro, razão porque se acham diante do trono do Cordeiro…” Apocalipse 7:13,14 “Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e jamais falte o óleo sobre a tua cabeça”. Eclesiastes 9:8

Josué não só foi livre de seu acusador e de sua acusação, mas recebeu da parte de Deus o perdão do pecado, uma palavra profética e do quanto era especial, escolhido e amado, e do propósito nobre de Deus para sua vida e ministério.

Assim como aconteceu com Josué, Deus nos livra de nossos acusadores e nos tira as vestes sujas de pecados e nos dá vestes de santidade, afim de que possamos ministrar em Sua presença, como sacerdotes do Senhor. Tão somente deseja que nós, em humilhação e arrependimento, possamos reconhecer seu senhorio e seu amor sobre nossas vidas. “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdote real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” I Pedro 2:9

Pr Francisco Nascimento

Um comentário sobre “O PESO DA ACUSAÇÃO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s