O LÍDER SARADO


O LÍDER  SARADO

“No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.” Isaías 6:1-8

Somos chamados a lidar diariamente com o sagrado, mexer com instrumentos santos, e isso é muito sério, pois essa relação com o sagrado exigirá de nós pureza absoluta em todas as áreas de nossa vida. Palavras, sentimentos, ações, testemunho, propósitos, motivações… Assim, cada líder que desempenhe quaisquer atividades em nome de Jesus, deve velar em toda sua conduta e nunca deixar de lado o aprendizado de como conservar a vida de Deus em seu interior, não permitindo que feridas e decepções sofridas interfiram em seu desempenho e na grande responsabilidade imbuída em sua missão.

AS DUAS PERSPECTIVAS DA VISÃO DE ISAÍAS

Visão verticalista. Visão do céu, da glória, da majestade, da santidade de Deus, do resplendor da presença soberana do Todo-Poderoso. A exata visão de Isaías da natureza intrínseca do Deus soberano, o deixou perplexo e atemorizado. As visões e revelações que temos de Deus nessa vida, não são nada comparadas, a glória excelsa de um encontro face a face com o El-Elion, Deus Altíssimo.

Visão horizontalista. Visão do homem, da carne, da terra, da perspectiva humana em todas as suas implicações, fragilidades, pecados e limitações.

Quando Isaías viu a glória de Deus, só então pode mensurar quão desprezível era, e quão pecador era. Só a aproximação com a santidade de Deus é que revela a nossa natureza pecaminosa. Isaías viu a Deus, mas também viu o seu coração maculado pelos pecados, basicamente, alojado no principal instrumento de propagação do evangelho: a língua. “Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!”

A Visão horizontalista de Isaías o levou a ter um olhar introspectivo, de como estava o equilíbrio entre a sua própria ética e a ética de Deus. E ele se sentiu o pior dos homens. “Ai de mim, estou perdido!”.

A sinceridade do profeta nos leva a refletir, a examinar constantemente nossa conduta diária, nosso comportamento e relacionamento com Deus e sua ética.

O líder que Deus requer para si deve constantemente, fazer um exame do seu coração e do seu pensamento como bem incitou o apóstolo Paulo. “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não reconheceis que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.” (II Coríntios 13:5) Ou como feito pelo Salmista. “Examina-me, SENHOR, e prova-me; sonda-me o coração e os pensamentos.” Salmo 26:2; “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” Salmo 139:23,24

O profeta de Deus detectou em sua reflexão onde estava a fonte de seu pecado: “Porque sou homem de lábios impuros…” Lábios impuros. Justamente o instrumento de trabalho do profeta. O dom que foi dado por Deus para a propagação do Evangelho, para curar, restaurar, libertar, salvar, estava também servindo para a disseminação do mal.

A língua que uma ora pregava cura, também produzia ferida de morte. A língua que restaurava era a mesma que derrubava e humilhava os opositores. A língua que dizia glória a Deus! Era a mesma que se vangloriava das conquistas, do crescimento numéricos, dos projetos inteligentes, do trabalho bem executado. Enaltecendo mais a si que a Deus, Aquele que verdadeiramente faz crescer a obra. Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.”I Coríntios 3:7,8

A língua que ora enaltecia, elogiava, bajulava, é a mesma que usava de falsidade, murmuração, criticando os outros, cheia de insatisfações por suas idéias e pensamentos não serem aceitos.

A língua que pregava para que houvesse fidelidade aos superiores, era a mesma que se revoltava quando corrigida pelos mesmos. “Ai de mim, estou perdido!”.

O profeta Davi precisou de outro profeta para descobrir o pecado que estava escondido por trás da capa de santidade que ostentava. Disse o profeta Natan: “ Tu és o homem!” Nós muitas vezes como líderes estamos mais preocupados em observar e condenar o pecado dos outros e perdemos a perspectiva de nossas fraquezas e pecados. Apontamos um dedo e esquecemos que temos quatro apontando em nossa direção. “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também. Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” Mateus 7:1-5

Há um engano crucial na vida de muitos líderes: o de que foram chamados por Deus porque são melhores do que os outros irmãos ou por serem mais santos, mais íntegros. Lerdo engano! Talvez foram chamados justamente pelo contrário, ou seja, por serem mais pecadores.

Deus escolheu homens cheios de fraquezas para estarem na frente de seu povo. “Porque todo sumo sacerdote, sendo tomado dentre os homens, é constituído nas coisas concernentes a Deus, a favor dos homens, para oferecer tanto dons como sacrifícios pelos pecados, e é capaz de condoer-se dos ignorantes e dos que erram, pois também ele mesmo está rodeado de fraquezas. E, por esta razão, deve oferecer sacrifícios pelos pecados, tanto do povo como de si mesmo. Ninguém, pois, toma esta honra para si mesmo, senão quando chamado por Deus, como aconteceu com Arão.” Hebreus 5:1-4.

Homens que tenham a real visão horizontalista de sua situação, como Paulo. “Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas, por esta mesma razão, me foi concedida misericórdia, para que, em mim, o principal, evidenciasse Jesus Cristo a sua completa longanimidade, e servisse eu de modelo a quantos hão de crer nele para a vida eterna.” I Timóteo 1:15-16 Não super homens, que não pecam e nem ficam doentes, mas que sabem quando estão enfermos e necessitados e então clamam: “Cura-me Senhor, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor” Jeremias 17:14

O apóstolo Paulo um dos maiores líderes que a terra já teve, chegou a essa conclusão quando meditava em sua natureza terrena. “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.“ Romanos 7:14-25

O Espírito Santo usa de vários instrumentos de conserto, a fim de nos levar ao crescimento da maturidade e uma melhor aproximação da presença de Deus.

O olhar introspectivo, não deve ser só para a observância de pecados e transgressões, mas também das doenças da alma. Olhar sincero para dentro de si e ver e sondar o coração sobre os seus reais sentimentos nas circunstâncias desfavoráveis e para com as pessoas com as quais nos envolvemos.

Os porquês devem sempre ser perguntados a nós mesmos ao detectarmos esses sentimentos negativos. “Por que te deprime (abatida), ó minha alma? Por que te perturbas dentro em mim?” Salmo 42:5 Por que ando triste? Porque estou amargurado? Por que estou ressentido? Por que estou tão carente? Por que me sinto rejeitado? Por que quando olho para aquele irmão minha vontade é segurar o pescoço dele com força? Por que estou com vontade de largar tudo?

São várias as feridas e pecados que ronda o cotidiano do líder: a inveja, o ciúme, ressentimento, mágoa, traição, murmuração, insatisfação, desejo de poder, vaidade, soberba, orgulho, desejo de vingança, ingratidão, crítica destrutiva, falsidade. Sentimentos esses que gradativamente estabelecem doença na alma.

Conseqüências dessas doenças da alma na vida do líder: Vontade de parar, desistir, largar tudo, vingar-se, fugir, ou morrer devagarzinho, amargando decepção.

O olhar horizontalista do profeta também estava focado naqueles que viviam ao seu redor. “Habito no meio de um povo de impuros lábios…” Esse olhar é da revelação de Deus que nos mostra com quem estamos vivendo nessa terra de pecado de transgressão, direta ou indiretamente, sem nos apercebermos somos maculados. Vivemos num meio de uma sociedade de impuros lábios, mas nós fomos chamados para mudar, influenciar, e não sermos transformados por ela.

Mudar a linguagem, as idéias, extirpar as palavras de maldição, murmuração, insatisfação, e críticas, repreendendo aqueles que são verdadeiros promotores de atos ilícitos. “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha. Mas todas as coisas, quando reprovadas pela luz, se tornam manifestas; porque tudo que se manifesta é luz.” Efésios 5:11-13;

Quantos líderes ouvem piadas picantes e ainda gargalham, aprovando o piadista que diz ser cristão? “Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças.” Efésios 5:3,4; “Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” Romanos 1:32

EXEMPLOS DE HOMENS QUE VENCERAM AS LUTAS DA LIDERANÇA

Se pensas que liderar é fácil, estás muito enganado! Liderar é a arte de suportar pressão, lidar com os antagônicos, com os diferentes, com as oposições e lidar com as fraquezas e pecados. O melhor exemplo de como suportar as lutas e sair incólume é aprendermos com líderes que suplantaram todos os embates que tiveram: Moisés. Foi injustiçado, sofreu com a solidão, teve que tomar decisões isoladas, abandonado e traído, enfrentado muitos opositores. Neemias. Oposição (Sambalá, Tobias e Gésem), foram implacáveis para fazê-lo desistir de construir o muro. Davi. Sofreu ingratidão dos moradores de Queila os quais tanto ajudou, jogaram pedras nele, foi traído pelo seu próprio filho. I Samuel 23:7-12 Paulo. Acusado de ser falso apóstolo, de palavra desprezível, muito duro nas cartas, sofreu perseguições e intentaram matá-lo.

Jesus, nosso maior líder, nos ensina a conservarmos o coração sarado, mesmos diante de todas as lutas internas (alma, coração, sentimento), e externas (adversários e opositores). Na angústia, devemos clamar e orar e não lamentar ou culpar-se pelo mal. Na traição, agiu para com seu maior inimigo, Judas, diferentemente do homem comum: lavou-lhe os pés e deu-lhe o pão. Quando ridicularizado e crucificado, perdoou. Quando negado por um discípulo (Pedro), o amou e deu-lhe a chance de rever e mudar seu caminho. Quando desacreditado por Tomé, mostrou as mãos furadas pelos pregos da cruz. Nos sofrimentos, manteve a esperança.

Jesus, o líder ideal, é aquele que completa em nós a cura, quando semelhantemente a seu caráter, à sua ética, abundamos nos frutos espirituais do perdão, bondade, amor e domínio próprio, não deixando que o sol se ponha sobre sua ira.

O líder sempre deve crer que depois da cruz, das dificuldades, lutas e tribulações, virá a glória e a presença do Deus Todo Poderoso.

Nossa visão da fé deve ser verticalista para o Deus Todo Poderoso que está assentado acima dos querubins.

“…e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!”

Pr Francisco Nascimento

Anúncios

7 comentários sobre “O LÍDER SARADO

  1. Como nao chorar ao ler um texo desses?

    Miserável homem que eu sou. Quem me livrará do corpo dessa morte? Graças a Deus por Cristo Jesus…Aleluiaaa!!!!!

    Como é bom meditar em palavras sábias.

    Pastor, a minha oraçao é para que o Senhor Jesus, mediante seu Espírito, continue te abundando nesse dom maravilhoso, que é a palavra de sabedoria.

    Glória eterna ao Senhor dos senhores!!!!

  2. adorei esta mensagem que DEUS amado esteja te dando mais e mais unção com esta que posso sentir ao ler algo tão especial com li aqui. DEUS seja louvado !

  3. É Pastor, irei chegar e este patamar, e em nome do Senhor Jesus Cristo o Deus Todo Poderoso, estou caminhando.

    Minha oração é esta:
    senhor conserva-nos em paz, abri a cada dia os olhos do nosso coração para que venhamos a contemplar a tua verdadeira face, ajudá-nos Espírito Santo.
    Pai, cobre-nos com a tua graça e teu sangue, reanima-nos com a tua palavra viva e eficaz. Derrama em nossos corações a cada dia o teu amor ágape, refresca em nós a tua unção. Perdoa-nos senhor. Perdoa os nossos inimigos, derrama da tua misericórdia sobre eles. Quebramos em Nome de Jesus todo
    espírito de sofismas de satanás, toda armadura do mal sobre o povo de Deus seja desfeita.
    Em Nome do senhor Jesus Cristo.
    Amém. E Graças a Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s