VOLTANDO PARA EMAÚS


VOLTANDO PARA EMAÚS – Lc 24:13-35

13 Naquele mesmo dia, dois deles estavam de caminho para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios. 14 E iam conversando a respeito de todas as coisas sucedidas. 15 Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles. 16 Os seus olhos, porém, estavam como que impedidos de O reconhecer. 17 Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ides tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos. 18 Um, porém, chamado Cleopas, respondeu, dizendo: És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignoras as ocorrências destes últimos dias? 19 Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, 20 e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21 Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam. 22 É verdade também que algumas mulheres, das que conosco estavam, nos surpreenderam, tendo ido de madrugada ao túmulo; 23 e, não achando o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos, os quais afirmam que ele vive. 24 De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram. 25 Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! 26 Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? 27 E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras.28 Quando se aproximavam da aldeia para onde iam, fez ele menção de passar adiante. 29 Mas eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque é tarde, e o dia já declina. E entrou para ficar com eles. 30 E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando ele o pão, abençoou-o e, tendo-o partido, lhes deu; 31 então, se lhes abriram os olhos, e o reconheceram; mas ele desapareceu da presença deles. 32 E disseram um ao outro: Porventura, não nos ardia o coração, quando ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? 33 E, na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém, onde acharam reunidos os onze e outros com eles, 34 os quais diziam: O Senhor ressuscitou e já apareceu a Simão! 35 Então, os dois contaram o que lhes acontecera no caminho e como fora por eles reconhecido no partir do pão.

Significado da Páscoa:

A palavra Páscoa vem do hebraico Pessach, que significa passagem, vida nova. Os antigos hebreus foram os primeiros a comemorar a Páscoa, que possui diversos significados.

A Páscoa é uma data móvel, que acontece anualmente entre 22 de março e 25 de abril. Como no Hemisfério Norte esse período coincide com a chegada da primavera, o Pessach também é a festa do início da colheita dos cereais e da chegada da nova estação. Ela é comemorada no primeiro domingo após a lua cheia do equinócio de março. O equinócio é o ponto da órbita da Terra em que se registra igual duração do dia e da noite.

Em termos históricos, ela celebra a libertação dos hebreus da escravidão no Egito e a passagem através do Mar Vermelho. Livres, eles passaram a formar um povo com uma religião e um destino comum. É com o sentido de libertação que, até hoje, os judeus celebram esta festa.

Páscoa de Israel – Significa: Livramento dos primogênitos. A morte de Faraó e seu Exército. Saída do Egito.

Esta Páscoa era uma figura para a verdadeira Páscoa, a ressurreição de Cristo Jesus. O cordeiro, o holocausto e o sangue aspergido.

Voltando para Emaús. Saindo de Jerusalém.

Saindo do Templo, Altar do Sacrifício, Sumo Sacerdote, Local de Perdão e Adoração. A razão de se estar em Jerusalém não existe mais.

Conversavam sobre a morte de Jesus. Vs 14.

Este assunto os incomodava, teve um impacto negativo em suas vidas, não estavam preparados para isto. Estavam abalados pelo ocorrido. Estavam inconformados, inconsolados.

Estavam tristes. Procuravam Jesus entre os mortos e Ele estava vivo. A tristeza e desesperança não deixavam vê-lo ao seu lado. Vs 16,17.

Lembrar, reviver uma enorme dor, o falar sobre este assunto os entristecia.

Suas esperanças frustradas. Vs 21.

Expectativas não atingidas geram enormes frustrações. Eles viram suas esperanças e sonhos destruídos. Buscavam algo excelente, mas se decepcionaram.

Não criam mais. Vss 22-24.

Não importa o que se diga ou as experiências vivenciadas, estão em choque e perderam a fé, as dores os embruteceram.

Ao convidar Jesus para comer seus olhos foram abertos. Vs 30-32

A sexta-feira da paixão foi devastadora para eles. Estavam voltando para Emaús.

Quantas sextas-feiras da Paixão passaram em nossa vida:

Pessoal: Triste comigo mesmo, pela direção que minha vida tomou, as oportunidades perdidas, as opções equivocadas, rancores e decepções vividos.

Familiar: Esposa (o) frustração no casamento – desrespeito, brigas, desamor. Filhos – Decepção e culpa – onde errei na educação? Por que não aprendeu o que lhe passei? Falta de diálogo. Um Lar desestruturado. Não se entendem.

Espiritual: Falta de comunhão com Deus, sem vontade de orar, lê a palavra, desiludido com a igreja, magoado com os irmãos, decepcionado com o pastor. O volume do som me irrita, a mensagem parece espada. Nada acontece na minha vida.

Financeira: Endividado, sem perspectiva de melhora, sonhos mortos. Não vislumbramos saídas e nem cremos no que nos dizem. 2 E encontraram a pedra removida do sepulcro; 3 mas, ao entrarem, não acharam o corpo do Senhor Jesus. 4 Aconteceu que, perplexas a esse respeito, apareceram-lhes dois varões com vestes resplandecentes. 5 Estando elas possuídas de temor, baixando os olhos para o chão, eles lhes falaram: Por que buscais entre os mortos ao que vive? Lucas 24

Vivenciar a Páscoa.

Mas não podemos nos esquecer do verdadeiro significado da Páscoa.

A festa da Páscoa é da esperança, do renovo, do renascer. Jesus não precisava da Páscoa, mas nós sim.

Vivenciar pequenas páscoas, e nos prepararmos para a grande e derradeira páscoa.

Não podemos retorna a Emaús, nosso lugar é em Jerusalém.

Não prolongue a sexta-feira, pois o domingo chegará. Não podemos duvidar. E prepare-se para a sua páscoa definitiva. Sem Jesus não existe o Domingo de páscoa e nem razão para estarmos em Jerusalém.

23 Quem me dera fossem agora escritas as minhas palavras! Quem me dera fossem gravadas em livro!24 Que, com pena de ferro e com chumbo, para sempre fossem esculpidas na rocha!25 Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra.26 Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus.27 Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim. Jó 19:23-27

Presbítero Mario Nogueira

About these ads

3 comentários sobre “VOLTANDO PARA EMAÚS

  1. É UMA BOA DISCERTAÇÃO SOBRE EMAUS, FATO QUENTE E ALENTADOR, Imaginemos se não houvesse acontecido o encontro de Emaus ? As vezes precisamos aprender mais sobre o MESTRE e SENHOR. Gostei do comentário e sei que JESUS está sempre pronto a ensinar e a realcançar seus filhos com a didática do amor.

  2. muito bom o comentário, porém vale ressaltar que o encontro dos dois discípulos com Jesus não foi na sexta da paixão e sim no domingo (vers.21), o que faz lembrar-nos de que eles esperaram até o terceiro dia, como Jesus não ressuscitou, perderam a fé na promessa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s